O dia em que Ayrton Senna sai da História para entrar no Mito

Eu sei que você conhece essa história, porém uma lenda tem que ser sempre recontada...

Ayrton_Senna
Eram 13h42m (horário de Brasília) do dia 1º de maio de 1994 quando foi oficialmente anunciada a morte do tricampeão mundial de Fórmula-1 Ayrton Senna. Desde as 9h13m daquele domingo, momento em que o Williams de Senna se espafifou a quase 300km/h num muro da curva Tamburelllo, duante o Grande Prêmio de San Marino, disputado no autódromo de Ímola, na Itália, o país ficou calado à espera de notícias. A tragédia que se desdobrou no enterro solene foi transmitida pela TV e deixou o Brasil de luto por uma semana.

Terceira da temporada, a corrida, na verdade, nem deveria ter começado. No Sábado, o piloto austríaco Roland Ratzenberger morrera nos treinos; na sexta-feira, o brasileiro Rubens Barrichelo também havia corrido risco de vida num grave acidente. Por fim, dois acidentes marcaram o início da prova, deixando 10 mecânicos feridos. A perigosa curva Tamburello, que depois foi modificad, era a mesma em que Nelson Piquet batera e tivera traumatismo craniano, sete anos antes, também no dia 1º de maio.

No inquérito que se seguiu na justiça italiana, em que foram indiciadas 12 pessoas, entre elas o dono da equipe, Frank Willians, constatou-se que a barra de direção, mal remendada, quebrou e deixou o carro de Ayrton Senna sem controle. No violento choque, uma das hastes de suspensão foi arremessada contra a cabeça do piloto e perfurou o capacete, afundando o crânio, acima do supercílio direito. Mantido vivo por aparelhos, Senna foi levado para o Hospital Maggiore, em Bolonha, onde morreu. A corrida continuou e foi vencida pelo alemão Michael Schumacher, então seu principal adversário nas pistas.

Ayrton Senna morreu aos 34 anos. Recordista mundial de pole positions (65), obteve 41 vitórias em 10 anos de carreira na Fórmula-1. Entre as cerca de 250 mil pessoas que passaram pelo velório de 21 horas, na Assembléia Legislativa de São Paulo, estiveram o então presidente Itamar Franco. Um cortejo de 17km que parou São Paulo, levou o corpo do piloto ao cemitério do Morumbi, onde o caixão foi carregado por um grupo de pilotos do qual fazia parte o ex-rival Alain Prost e mitos como Jackie Stewart e Emerson Fittipaldi - que disse: "O Brasileiro não sabia que gostava tanto do Ayrton"

Enquanto Senna era enterrado, a Esquadrilha da Fumaça desenhava no céu o S de seu nome. Depois do enterro daquele que muitos consideram o maior piloto de todos os tempos, a popularidade da Fórmula-1 nunca mais foi a mesma...

Foto do monumento em homenagem da Comune de Imola para Ayrton Senna.

"Tenha sempre como meta muita determinação e faça tudo com muito amor e, acima de tudo, com muita fé em Deus. Que um dia você chega lá, de alguma maneira você chega lá."

55 comentários :

  1. É uma data muito triste. Fã do Senna, esperava a corrida acabar para ir à praia. 1º de Maio de 1994 em Salvador fazia um dia bonito, com sol e temperatura agradável. Minha Bia - então com dois anos - assistia comigo a corrida enquanto a Eloá preparava a sacola de praia. Naquele domingo não fomos à praia. Nem os domingos foram mais os mesmos.

    Cesare Cremonini não via mais graça nos domingos depois da morte de Senna:
    http://www.youtube.com/watch?v=LyNiDwvyC9Q

    Lucio Dalla fez uma linda homenagem com uma canção inteiramente dedicada ao piloto:
    http://www.youtube.com/watch?v=3w1RLtsF_Xs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...non è più domenica! As músicas são lindas!
      Guardei minha lancheira do Senninha em forma de capacete de lembrança. Ficou muito triste olhar para ela.

      Eliminar
  2. Nunca me esquecerei dele, o meu preferido nesse desporto e via todas as provas com tanto interesse e sempre torcendo para que ele vencesse Alain Prost. Foi um fim de semana de doidos conforme relatas. Vi em directo e quando vi o abanar do capacete dele, pensei no pior e nem queria acreditar. Os meus colegas de trabalho que sabiam como eu gostava dele, mal chego tinha a minha secretária inunda de revistas e jornais, já que ao longo de anos fui guardando recortes sobre ele, que ainda guardo. Acompanhei as cerimónias fúnebres via tv.
    Gostando eu de deporto, desde aí...nunca mais vi Formúla1 e guardo a imagem do seu enorme sorriso, daquele olhar doce e a sua garra aventureira ao volante do seu carro.
    Desconhecia esse monumento, não consigo perceber bem a sua postura, já que ele raramente baixava a cara e ficava triste, embora recorde a imagem dele nesse fim de semana fatídico perante a morte de Roland.

    e subscrevo totalmente as palavras das últimas frases.

    Um abraço do lado de cá do oceano

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele fez muitas pessoas se interessarem pelo esporte principalmente aqui no Brasil. O país vivia uma época de desesperança e ver a nossa bandeira tremular era bastante animador; esse ato alimentava algo bom no íntimo dos brasileiros.
      Pelo menos três dias antes de falecer, Ayrton Senna andava bem triste, porque sabia das possibilidades, do seu limite e de tudo que estava sendo exigido. A ânsia dos chefes de escuderias em vencer não respeitou o luto por Ratzenberger, por exemplo.
      Beijus,

      Eliminar
  3. É verdade. Há umas 2 ou 3 semanas assisti um documentário sobre o Airton Sena. Nunca fui fã de Fórmula 1, mas gostava dele, claro.
    Como bem você disse, agora é um mito. Bom feriado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de morrer ele já tinha se tornado lenda dentro dos circuitos. Tornar-se mito foi consequência do trabalho de uma vida.
      Bom feriado!!

      Eliminar
  4. Luma passei para ler e comentar mas depois desse post preciso conter as lagrimas e respirar.
    Prometo que logo eu volto.
    Lembro desse dia como se fosse hoje e a dor de perder alguem que era (parecia) ser tao proximo, e' uma dor muito estranha.
    Abracos
    Gra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parecia próximo porque se mostrou sensível e vinha todos os finais de semana animar nossas manhãs. Não contenha as lágrimas!! Beijus,

      Eliminar
  5. Puxa, foi um triste dia. Eu estava morando na Itália então e lembro de uma tristeza, como se fosse alguém de minha família... beijos,lindo feriado!chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito triste! Difícil esquecer aquele impacto frontal a 216 km/h. Ele morreu na hora e demoraram 4hs para comunicar a sua morte, porque a corrida tinha que acontecer. Beijus,

      Eliminar
  6. Eu vi, Luma, e não vou esquecer nunca. Era o meu ídolo da fórmula 1 e depois dele... não voltei a ter outro.

    Beijossssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O lugar de Ayrton Senna é cativo. Outro piloto, completo como ele será difícil de existir novamente. Beijus,

      Eliminar
  7. Luma
    só aqui mesmo para se ler um post tão lindo de um dia inesquecível para nós Brasileiros,concordo com a Chica chorei como se fosse um membro de minha família que estava perdendo para sempre.
    Hoje aqui o dia amanheceu nublado , triste e frio como se tbm lembrasse de algo triste!
    Lindo post parabéns!
    Bom feriado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Eliana!!
      O dia está propício para relembrar aquele dia triste.
      Bom feriado para você também!!
      Beijus,

      Eliminar
  8. Um dia que eu nunca esqueci.
    Domingo, família reunida na casa da minha avó. A primeira vez que vi meu pai chorando. Foi um dia muito triste!
    Bela postagem! Vale a pena ser lembrada!

    Um bom feriado!

    Beijinhos :*
    Carol
    www.umblogsimples.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebe-se que seu pai gosta de corrida! Perder um campeã tragicamente tira qualquer um do eixo!! Beijus,

      Eliminar
  9. Luma,
    Eu nunca vou esquecer aquele dia...um ano depois, fui com um amigo conhecer a curva Tamburelo e lá vimos muitas lembranças que as pessoas deixaram lá... choramos muito e ainda hoje choro quando leio ou mesmo lembro-me dele. Eu acordava pela madrugada para assistir as corridas, quando ele estava presente, principalmente no Japão.
    Obrigada por esse post tão lindo de uma pessoa tão querida de todos nós...
    abs,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também visitei o monumento e foi bastante emocionante. Não sei porque o colocaram do lado oposto ao que Senna bateu, mas lá senti o carinho que os italianos dedicam ao piloto, pois no dia tinham muitas flores e me disseram que é sempre assim.
      Em São Paulo vândalos já atacaram a escultura dedicada a Ayrton Senna, no Ibirapuera e apenas um ano depois da sua morte, as placas de bronze sobre seu túmulo, no Cemitério do Morumbi, foram roubadas. Num feriado de Finados, foi a vez de o monumento carioca em memória do piloto ser depredado. Choca, mas não surpreende.
      Beijus,

      Eliminar
  10. Luma, também fiz uma postagem sobre o Ayrton Senna que é um dos meus ídolos. Ele sempre foi um grande exemplo de profissional, ser humano e cada dia que passa admiro mais a figura, o homem Ayrton Senna. Costumo sempre ir aos eventos que o Instituto Ayrton Senna promove.

    O mais fantástico foi o Senna Experience que foi promovido no SHopping Eldorado que chorei litros ao rever tanto material sobre o Senna.

    Tinha pastas, videos, revistas sobre ele. Depois que ele morreu não consigo mais ver esse material sem me emocionar.

    Todos os anos faço a postagem sobre ele. Dia 1º de maio, dia do trabalho e dia do maior brasileiro de todos os tempos.

    Big Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já li sua postagem pelo reader e vi que fez uma review dos outros anos em que postou sobre a morte do Ayrton Senna. Queria ter visto o Senna Experience, perdi! Depois vou no seu blogue!! Beijus,

      Eliminar
  11. Oi, Luma!
    Não sei dizer como cheguei ao seu blog, mas devo dizer que estou encantada. É um espaço tão acolhedor e informativo! Passei algum tempo lendo alguns posts, especialmente aqueles que movimentam e integram blogueiros. Amei a ideia da Blogagem coletiva-Amor aos pedaços e do BookCrossing Blogueiro! Cheguei agora, mas estou com uma vontade enorme de participar de tudo.

    Beijos no coração

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A blogosfera é uma teia! Por onde andamos, alguém já passou e corremos o risco de nos encontrar! (rs*)
      Obrigada pelos elogios! Vem se juntar à nós no BookCrossing Blogueiro e Amor aos pedaços! As blogagens são agregadoras e interativas, só acrescentam! Beijus,

      Eliminar
  12. sempre uma saudosa lembrança, ainda que na minha esteja inclusa a da casa de 5 cômodos e a tv philips preta-e-branca, pedaço de uma vida muito difícil. Era novo o suficiente para ver ali mesmo no acidente que tinha acabado um pedaço da história automobilística brasuca. O documentário, gringo, é espetacular, e nao duvido que o sportv reprise hoje, mais uma vez.

    no entanto, adiciono: nao tivesse morrido, seria considerado apenas um dos maiores, sem mitologia. Basta ver como tratamos os pilotos que estão vivos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tony, mesmo vivo ele não seria mais um. Ayrton Senna já era considerado lenda entre os pilotos e chefes de equipe. Todos que trabalhavam com ele, respeitavam suas opiniões. Os brasileiros que se refere, não tinham carisma suficiente para se tornarem ídolos e outros se aventuram por caminhos que fizeram definhar a carreira. Seguiram com fracassos e isso não constrói, só destrói pois o que fica é sempre o que fizemos por último. Beijus,

      Eliminar
  13. Uma justa homenagem. Quem não se encantou naquelas manhãs de domingo, com suas corridas que deixavam na vida do sofrido povo brasileiro um gostinho de vitória e euforia? E quem também não chorou ao ver toda a esperança daquela manhã morrer na batida contra o muro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somente alguém muito insensível ou alheio a existência da fórmula-1 ;) Reativar ainda as tristezas daqueles dias é também resgatar um pouco da nossa história. Beijus,

      Eliminar
  14. Luma, eu me prostrei de tal forma que não havia o que me fizesse parar de chorar! O Willian Boner falando com uma voz tão pungente o enterro dele inteirinho e eu só chorava. Fiz para ele uma poesia linda,pois eu era fã ardorosa e adorava aos domingos vendo-a agitar a nossa bandeira com tanto amor! Que triste! Sua homenagem está linda e merecida!Beijão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Maria Luíza!!
      Eu gostaria de ler sua poesia :)
      Beijus,

      Eliminar
  15. Olá Luma,
    Esse era o cara... No dia da sua morte meu marido viajou e me pediu para eu ver a corrida, pois ele estaria voando. Quando ele chegou ao destino e me ligou fiquei triste em dar a notícia. Ele não perdia uma corrida. Foi triste. Me lembro como se fosse hoje.
    Bela homenagem.
    Bons fluidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ter sido muito ruim para você ter que dar essa triste notícia para o seu marido. Bons fluídos para você também!! Beijus,

      Eliminar
  16. Querida Luma,

    Se toda a gente sabia, eu não...quer dizer, eu conhecia o Ayrton Senna como grande campeão, não sabia que o povo brasileiro tinha chorado e chora ainda tanto o piloto. É sempre bom aprender. Bela homenagem lhe deixou !
    Passei hoje no seu blog para deixar um beijinho porque despedi-me da blogsofera. As minhas razões estão explicadas no meu último post. Gostei de conviver consigo durante todos estes anos !
    Um beijinho de carinho,
    Verdinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdinha, o povo brasileiro chorou a morte de Ayrton Senna e são poucos os que agora ainda possuem o mesmo sentimento de gratidão. A cultura brasileira não ensina a dar valor no que é nosso e prefere contemplar a cultura dos outros. Existiam brasileiros com vergonha de se dizerem brasileiros, porque não tinham modelos de referência. Tivemos Ayrton Senna e Pelé, lembrados mundialmente, seguidos de Zico e Ronaldo, mas veja, a maioria é lembrada mas logo comparada, como se o que não fosse nosso fosse melhor. O brasileiro precisa trabalhar sua auto-estima e Senna nos deu essa oportunidade. O que temos agora para nos orgulhar?
      Eita!! Vou lá depois... não gostei da notícia. Beijus,

      Eliminar
  17. Esse sim é merecedor de todas as nossas homenagens.
    Um homem de garra,fibra e muita determinação,que sempre teve o orgulho de ser brasileiro e de mostrar ao mundo o seu país.
    Muito diferente do que se vê por aí hoje em dia,onde muitos que poderiam nos honrar só nos enchem de vergonha.
    Esse sim era um brasileiro,com certeza!!!!!
    Abraço Luma,uma ótima semana pra vc,=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Disse tudo, Suu!! Ele não era apenas um excelente piloto!!
      Uma ótima semana para você também!
      Beijus,

      Eliminar
  18. Olá boa noite!!!

    Com certeza, nossos domingos nunca mais foram os mesmos... todos os fãs jamais deixaram essa data passar em branco... a saudade do grande herói será imensa eternamente. Parabéns pela postagem!!
    Bjs
    Lu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luciana, a saudade aperta mesmo nos dias que tem corrida. É quando a falta bate a porta. Beijus,

      Eliminar
  19. Uma pessoa que deixou grandes exemplos. A 08 anos atrás desenvolvemos muitos trabalhos com as crianças a respito dele. Simplesmente fantástico.

    Quero pedir desculpas por não ter postado a tempo, sobre o livro. estava muito ocupada. Fiquei sem tempo. Mas na escola temos muitas maneiras de desenvolver a leitura. Fizemos vários locais espalhado para despertar na criança, adolescente o gosto pela leitura. NO CENTRO DE nossa cidade tem vários pontos com livros, revistas e artigos, onde as pessoas passam e vão lendo.
    Um grande abraço
    Sandra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, foram muitos projetos relacionados as crianças carentes.
      Tudo bem, Sandra!! O BookCrossing Blogueiro, definitivamente não tem prazo! Muita gente ainda está libertando livros na natureza e eu estou adicionando o link na postagem de participação. Se você por acaso postar, avise!! Beijus,

      Eliminar
  20. A verdade é que o Brasil quase não teve heróis nacionais, Ayrton Senna é um dos poucos verdadeiros heróis que tivemos, que até hoje inspira muitos pilotos nossos e lá de fora. Obrigado Luma por nos fazer reviver uma época de ouro para o Brasil. Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também temos coisas boas que merecem lembranças.
      Obrigada, Lord Dark!!

      Eliminar
  21. Que triste esse dia...
    Realmente as manhãs de domingo nunca mais foram as mesmas.
    Estava grávida de 7 meses de minha filha.... e a empresa onde eu trabalhava, parou, e todos em silêncio, assistiram ao cortejo...
    Muito triste, muito!

    Beijos, Luma!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada um viveu aquele dia de maneira peculiar. As pessoas passaram o dia de frente a TV, algo comparado somente na morte de Tancredo. Mas de Tancredo era apenas a ansiedade pelo futuro do Brasil, o que aconteceria se ele morresse?
      Passado tanto tempo, já tem colunista de automobilismo reclamando da repetição do tema, porque tem que escrever mais uma vez sobre a morte de Ayrton Senna. Bem, esse deveria escolher outra profissão. Beijus,

      Eliminar
  22. que saudades. era um grande ser humano né? foi um choque mto grande a partida dele... era um ser humano especial.

    vou deixar um link como curiosidade e não como jabá, mas qdo sinto saudades do Senna vou no museu que tem dele aqui no Japão
    http://lostinjapan.portalnippon.com/2010/03/ayrton-senna-50-anos-japao.html

    acho que ele é o brasileiro mais admirado aqui no Japão, pq futebol aqui ninguém liga muito...
    bjs e bom dia pra vc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Japão e Itália, são dois países que demonstram admiração por Ayrton Senna.
      Alexandre, não encaro como jabá a adição de link quando é para complementar o texto. E eu como admiradora de Senna, vou adorar ler o seu texto. Quero é agradecer o trabalho que teve em resgatá-lo para mim, obrigada!! Beijus,

      Eliminar
  23. Em toda minha vida só fui fã dele, só torci por ele, só acordei de madrugada por ele... desde o inicio, sol ou chuva, mesmo que não ganhasse nenhum lugar, era sempre o predileto. Meu e de todos. Os antecedentes, como vc mesma disse, demonstravam que a corrida não seria auspiciosa. A cara dele, alisando o carro, já mostrava que pressentia algo ruim. É péssimo ser obrigado a fazer aquilo que já se sente, que deveria dizer não. Ele era um profissional e morreu honrando seu trabalho, nome e país.

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sissym, eu gosto de lembrar que temos pessoas no nosso país que nos fazem sentir orgulho. Aquela corrida não devia ter acontecido e acho que havia algo acontecendo que não chegou à nós. A morte no dia anterior de um piloto, desestabilizou emocionalmente todos os envolvidos. No dia da corrida que Senna morreu, houve outro acidente com o atropelamento de pessoal que trabalhava na pista. Fico pensando nas possibilidades, nos "ses", se aquela corrida não tivesse acontecido... Beijus,

      Eliminar
  24. Eu torcia por ele, admirava-o, mas nunca o como um herói e sinceramente nunca entendi esse fenômeno no qual ele se transformou - não sei se foi a morte que fez dele esse mito. Porque enquanto vivo ele deu um colorido especial para muitos que assistiam formula 1 - não sei, não entendo mesmo, mas vc esta certa, a formula 1 nunca mais foi a mesma. Não agrada. E chata. Monótona e os pilotos parecem apenas pilotos. Mortais. Estranho, mas e a realidade desse esporte... O pior e que parece que estão tentando encontrar um substituto em cada brasileiro que aparece na formula 1...

    Bacio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Admiro a pessoa e a questão do herói, não existe. O mito fez antes da morte e era um mito real, porque primeiro foi dentro dos autodromos entre os pilotos para depois, quando começou a ganhar, ser reconhecido pelo público. Infelizmente não vai haver mais esportistas do quilate do Senna ou do Pelé em nosso país. Beijus,

      Eliminar
  25. Eu aprendi o que era Fórmula 1 com o meu irmão mais velho. Ele acordava de madrugada para acompanhar treinos com fusos horários diferentes, e eu achava engraçado. Então comecei a ver algo de corrida por causa do Senna. E naquele domingo fatídico, eu voltava de um almoço fora, e a cena que vi quando cheguei da porta da sala, foi justamente o carro já parado e um monte de gente em volta. Aí perguntei para o meu irmão, e ele disse, é o Senna.
    Pensei no pior, e o fim da história já sabemos.
    Bem, não sei se mito, mas alguém relevante e que querendo ou não, serve sim de exemplo para muita gente.
    Os domingos não são mais os mesmos e meu irmão assiste, mais por costume do que por torcida.

    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi uma fatalidade!! Pessoas morrem, mas o choque de saber que uma pessoa saudável morreu e sendo um campeão, abala qualquer um, mesmo os que não eram fã. Beijus,

      Eliminar
  26. Quando ele faleceu foi uma comoção muito grande entre meus alunos de 3a série na época. Na sala de aula eles relatavam o quanto seus pais choraram...

    Confesso que foi somente a partir daí. Do que ele representava para meus alunos que fui ver o quanto ele representa para o país...

    Antes eu não dava importância para a Fórmula I e ou corridas de carro ou qualquer esporte, mas vi o quanto ele representava depois de sua morte.

    E de tudo isso vem a minha mente agora lendo o que você escreveu.

    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em casa somos fissurados em corridas de carros, qualquer uma! Isso quer dizer que o luto é permanente! Perdemos um grande piloto inicialmente, mas ficou a obra do homem e isso é exemplo para gerações. Beijus,

      Eliminar
  27. oi Luma
    bastante esclarecedor este post.
    desconhecia as outras mortes e acidentes.
    aliás... nós pobres mortais nunca sabemos o que está por trás das informações que a mídia nos dá.
    acredito que o Senna conquistou este status de herói porque ele era um ser humano acima da média.
    Era notório o quanto amava o que fazia, envolvia-se de corpo e alma no que fazia.
    Certamente, era bom companheiro e amigo de todos e eu penso que a morte traz estas qualidades a luz...
    Dizem que a ausência vale mais que a presença, não é?
    Imagino que ele transformou a mentalidade de muitos no esporte e também contribuiu com a formação de muitos meninos e meninas no nosso país, tão pobre de bons exemplos.
    Valeu Luma... aprendi mais um pouquinho,
    grandioso abraço pra você.
    abraço nos meninos também, rs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os bastidores das corridas quase nunca falam, mas sabemos mais ou menos das pressões. Lembro que houve a proibição do uso da tecnologia, pois em corridas anteriores não havia equiparação de carros porque algumas escudeiras mais ricas estavam usando muitos artifícios tecnológico. O carro do Ayrton não estava estável para aquela corrida, haviam feito muitas mudanças e os testes eram insuficientes - ele vinha reclamando muito disso. E por causa da ganância, mesmo com a morte de um piloto o clima não estava bom. Estavam todos muito chateados. Se o tempo voltasse... aconteceria a mesma coisa, porque o erro mais uma vez não seria reconhecido. Garanto que a consciência de muita gente está pesada. Beijus,

      Eliminar
  28. Enquanto nossos políticos e a própria presidenta bebucha nos envergonham lá fora, Ayrton Senna é para nós motivo de orgulho até hoje, aclamado e reconhecido no mundo inteiro. Era competente no que fazia, valoroso, íntegro e alegrava a nação a cada vitória, enquanto os criminosos de Brasília só nos dão sofrimento e indignação. A linda homenagem da Unidos da Tijuca só poderia ser vitoriosa, porque Senna era sinônimo de vitória. Tricampeã, como ele, e isso não é coincidência não, teve o dedo dele com certeza. Ayrton certamente estava lá, no meio da avenida, feliz por ser lembrado por um povo que nunca o esqueceu. Valeu, campeão! Valeu, Tijuca!

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor