Ah, tédio!

"Você vive assim, protegido, em um mundo delicado, e acha que está vivendo. Então você lê um livro, ou conhece uma pessoa, ou faz uma viagem e você descobre que não está vivendo, está hibernando. Os sintomas de hibernação são facilmente detectáveis: primeiro, a inquietação. O segundo sintoma (quando a hibernação se torna perigosa e degenerativa): ausência de prazer. Isso é tudo. Ela aparece como uma doença inofensiva. A monotonia, o tédio, a morte. Milhões de pessoas vivem como este (ou morrem assim) sem saber. Eles trabalham em escritórios. Eles dirigem carros. Eles fazem piqueniques com suas famílias. Eles criam filhos. E então, ocorre algum tratamento de choque, uma pessoa, um livro, uma música... que vem para despertá-los e salvá-los da morte. Alguns não aproveitam essa chance e nunca despertam, esses se condenam a morrer sem provar". Anaïs Nin


LuzdeLuma
Quem sou eu para contrariar Anaïs Nin? Mas o médico Miguel Chalub tem a autoridade de ser um dos maiores especialistas em depressão e afirma: "O homem não aceita mais ficar triste". As pessoas não querem encarar o sofrimento e procuram os consultórios médicos para satisfazer a ganância imediata por bem estar e médicos não habilitados receitam antidepressivos sem necessidade, levados pelo lobby da indústria farmacêutica. Em contrapartida, médicos psiquiatras são os que menos receitam as pílulas mágicas, justo porque são os mais preparados para diferenciar e identificar a tristeza comum da depressão patológica.

LuzDeLuma
Ser triste passou a ser uma boa desculpa para não ser feliz, algo como dizer para si mesmo: "Não sou feliz porque estou doente". Inconscientemente essa distorção das coisas humanas, é uma boa forma da pessoa não encarar que não é feliz porque fez opções erradas. Não encarar a realidade é tapar as feridas com esparadrapos; Não mexer nas feridas é a solução mais fácil para não doer de verdade.


Ser humano integral é aceitar as limitações e fracassos. Os sofrimentos são condições humanas e ficar triste de vez em quando pode ser apenas cansaço!

"Eu não sou tão triste assim, é que hoje eu estou cansada"
Clarice Lispector

42 comentários :

  1. Contrariando: Quero um pouco de "tédio" para descansar... Rsrsrs.

    Dizem que a depressão não tem hora para chegar e se instalar, é uma das doenças mais misteriosa que conheço, tenho amigas que sofrem, as vezes sofro junto por não saber como ajuda-las.

    Um sábado feliz p/ vc Bella Luz!

    ResponderEliminar
  2. OI querida! Saudades de passear por aqui.
    Olha, este texto está muito bom. Penso que é muito dificil nos dias de hoje ter uma vida tranquila e isso gera muito conflitos e sofrimentos.Como nem todos tem habilidade e maturidade emocional para enfrentar, acabam por se entregar a tristeza e as vezes até mesmo a depressão. O problema é quando se confunde uma coisa com outra. Por isso sou a favor de que apenas psiquiatras deveriam prescrever antidepressivos e também sou a favor de que psicólogos e psicanalistas deveriam ser profissionais essencias no sistema básico de saúde e credenciados nos convênios tal qual é um médico. Bem, essa é uma questão que daria uma longo e extenso debate mas fico por aqui.
    Um beijão enorme.
    Daca

    ResponderEliminar
  3. Sinto tédio às vezes. Quem não sente? Todo dia é a mesma coisa mas ao mesmo tempo novinho em folha. Procuro ver assim e pronto, xô tédio rs....
    Beijinho...

    ResponderEliminar
  4. Há dias nos quais ficamos mais vulneráveis e deixamos um tediozinho se instalar...Ainda bem que logo cai nossa ficha e XÔ, SAI DE MIM...Pronto! melhoramos,rsrs beijos,chica e lindo fds!

    ResponderEliminar
  5. Querida, lembro de certa vez você reclamar da falta de rotina em sua vida. Acredito que esteja querendo sentir um pouquinho de tédio. Descanse, aproveite que o dia está nublado.
    Vejo que algumas pessoas usam as drogas como muletas e a qualquer adversidade as usam. Até mesmo nos casos de insônia. A pessoa chega no médico, diz que sente insônia e ele logo prescreve, no mínimo, um relaxante. O que não deveria ser, pois antes deveria ser tentado outros recursos, como banho quente, leite ou chazinho, tentar relaxar antes de dormir e não ingerir cafeína. Não dormir é o de menos, afinal, dormir demais também é fuga.
    Besitos miles,

    ResponderEliminar
  6. LUMA, você estava muito espirituosa em colocar um Espantalho para afastar a tristeza, desde então, pelo que entendi, tédio é bem-vindo. Eu sou uma pessoa sensível e algumas vezes encontro alguém que me sinaliza como "triste" e não sou. Eu não estou triste ou deprimido, gosto de apreciar os detalhes do dia e sentar na varanda, sentir a brisa e respirar profundamente. Assim como está na foto. Isso para essas notas pode ser visto como uma coisa negativa, mas eu gosto o insight em algum canto do dia para me equilibrar.
    Me diz como vai meu português. Um excelente dia, minha cara.

    ResponderEliminar
  7. A Vida ensina: não aceite ficar triste. Nada e ninguém merece nossa tristeza. Vivamos a Vida.

    ResponderEliminar
  8. Luma
    Sabe que eu estou igualzinha Clarice Eu tambem digo: Eu acho que nao estou triste , estou é cansada.
    Esta semana fui a um cardiologista que me pediu novo exame.
    E eu pensei.
    Otimo se eu estiver doente mesmo , pois so estou um pouquinho cansada, vou poder pedir para minhas irmas se algo acontecer entregar o meu carro pra minha sobrinha Thais que vai precisar este ano de um carro.
    Porque o outro meu afilhada eu estou fazendo uma pequena poupança e ate ele formar da pra dar entrada para uma carro.
    Quando eu disse isto minhas irmas quase me mataram.

    Gostei Luma de sua ajuda pois eu fiz um mapa com todas as cidades e estados onde moravam minhas amigas. Li uma por uma, pois nao tenho o costume e a curiosidade de saber onde moravam.
    Mas não ria. Com a confusao de andar pra ca e para la do interior pra BH eu perdi o meu papel e me embolei toda! No final eu cansei.
    Era pra ser um blog agradavel mas ficou cansativo.
    um abraço
    com carinho sua amiga Monica

    ResponderEliminar
  9. Ora falas de algo que na minha juventude era tão tapado porque julgavam-nos como loucos e postos à margem pela sociedade de então, escondidos pelas familias ou em hospitais próprios.

    Hoje já ne se olha dessa forma e:

    Todos nós temos estados depressivos e há que procurar meios de distracção para sair dessa letargia sofrida, como digo muitas vezes basta dar uma volta ao quarteirão, ou em casa limpar o que está limpo.

    Mas se for continuadamente há que procurar ajuda médica e medicamentosa e nunca por nunca se auto-medicar.

    A verdadeira depressão existe, doença silenciosa e terrivelmente sofredora para quem a transporta. Não são de facto felizes porque estão mesmo doentes e poucos são os que conseguem verbalizar por acharem que iremos pensar o que referes: uma mera desculpa! Não! Não voupor aí...

    No meu trabalho e durante trinta e tal anos, volta e meia lá ia parar colegas com depressão, talvez numa de "tanto trabalho os ajudasse em algo" e Luma lidei com cada caso mais cabeludo que nem te passa pela cabeça, por coisas que para mim que passei o que passei, poderiam ser "tretas (não é bem este adjectivo)", mas para eles eram autênticos fantasmas e pesadelos. Mas a todos(as) que ficaram junto de mim, dei-lhe a mão, nunca fiz gozação, perguntas e sabia ouvir e o certo é que ajudei.Acho que fui mais psicóloga mas alguns dizem que fui mais que um psiquiatra.
    Houve um colega que depois de meses e já não me lembro o que lhe disse, soltou uma sonora gargalhada, riu que se fartou e depois agarrou-se a mim e disse: há meses que não conseguia rir, obrigado. Sentirmos que fomos úteis e que ajudámos, isso não é tão bom?

    e dizes bem...só os psiquiatras é que têm competência para dar farmacos e nunca por nunca, cada um tomar por iniciativa própria ou porque alguém que toma e aconselhou etc. Mas o que faz um psiquiatra? Ouvir e tocando nas feridas para que o ou a paciente deite tudo cá para fora e que enfrente e aceite "as limitações e fracassos e não se feche na sua concha".

    e todos nós podemos e devemos ajudar no trabalho, no seio familiar e até com amigos(as), sem nunca mostrar "pena", porque só as galinhas é que as têm, tentar compreender e saber dizer um NÃO na hora certa que funcione como um tapa, mas sobretudo dar carinho, paz e tranquilidade porque só assim teremos uma sociedade mais saudável.

    Quando hoje me falam em stress, palavra moderna...oh gente já existe desde que me conheço e há que saber dosear as coisas para não se entrar numa dessas.

    A crise, e mais crise, os ratings, os mercados, o desemprego, os políticos corruptos, maus chefes, maus patrões, colegas péssimos, a merda do autocarro que se atrasou, desemprego etc, etc, etc. é tudo simples folhas que escorregando numa delas...podemos entrar pelo cano e desaguar num pantanal!

    Daí eu não ver os telejornais, leio as noticias na internet porque o impacto televisivo é nocivo devido ao péssimo jornalismo e o tempo ser contabilizado ao segundo, dar esperança, coragem e sempre um sorriso a quem se abeira de mim, ma 1ª norma de sempre é dizer com calma: não falemos em desgraças, porque socialmente quando dizes que tens uma dor no dedo logo te falam de que conheceram ou tiveram alguém que morreu com um cancro no dedo! Em vez de ajudarem...fazem o inverso e se já estás doente entas em coma:) e usando a vossa maravilhosa linguagem..."puta que os pariu" (desculpa)

    É esta a minha receita e se estás triste, curte a tristeza, fala com ela ou melhor ralha...que logo, logo tudo muda de cenário!

    que eu faço o mesmo e como vivo sozinha por vezes refilo com os móveis hehehehehehe

    Não sei se me fiz compreender...mas julgo que sim!

    Beijos e obrigado por este prosuê e se tiver erros "mi discrupe siôa"!:)

    ResponderEliminar
  10. Algumas vezes, eu sinto tédio.
    Sinto por ser muito agitada e por ter ficado tempo demais fazendo a mesma coisa.
    Não posso dizer que estou triste, nem mesmo estou feliz, a minha vida anda flutuando num mar agitado.
    Contudo, não sou de me deixar abater, vejo tudo como circunstancias, coisas passageiras, uma questão de dia-noite-dia, virando as paginas de mais um capitulo da vida.

    BEIJOS

    ResponderEliminar
  11. Fazendo uma comparação com o que vivo, diria que Quando vc sai do seu país e está vivendo um momento novo na sua vida, vc está saindo do velho tédio e encarando novos desafios, depois de instalada e "acostumada" com a nova situação, volta ao tédio(um novo tédio ou ao tédio velho?). A verdade é que o ser humano não sabe o que quer, eu mesma as vezes não sei.

    bjs

    ResponderEliminar
  12. Prefiro a alegria à tristeza, mas respeito meus (poucos) momentos tristes. Ficar só, caminhar e aceitar perdas e derrotas ajudam. Depois fica mais fácil voltar a ser feliz.
    Beijocas
    :)

    ResponderEliminar
  13. Assino embaixo do seu post.

    Realmente hoje em dia é feio ser triste, você fica isolado como se tivesse uma doença contagiosa.

    Daí as pessoas quererem ser alegres a qualquer custo. Mesmo mascarando seus fracassos e não enfrentando seus medos de frente.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  14. As vezes o ser humano inventa o próprio tédio,,,em outras,,,é até necessário,,,beijos de boa semana pra ti amiga.

    ResponderEliminar
  15. Lindo texto! Ficar triste e de mau humor de vez em quando até ajuda. A gente dá ainda mais valor aos momentos felizes. O que estraga a vida de muita gente é fazer drama por tudo, por coisas pequenas.

    ResponderEliminar
  16. Faz parte do nosso dia a dia, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  17. Luma,
    Ando muito cansada ultimamente, e triste, e muito saudosa (você sabe). Mas a Princesinha tem estado em casa comigo, todos os dias, e me faz sorrir.
    beijo, menina
    denise rangel

    ResponderEliminar
  18. Cada ser humano é um universo único. Cada um tem a sua forma de lidar com a dor e a tristeza. E na teoria é sempre tudo mais fácil.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  19. Estimada e Linda Amiga:
    Li o seu precioso texto na íntegra. Faz refletir. Faz pensar. Faz sentir.
    Parabéns sinceros.
    É uma lição de vida enorme e gigantesca que já registei no meu Livro da Vida que trago sempre comigo no bolso.
    Como consegue ser tão extraordinária e perfeita?
    Muito Obrigado pela sua pura amizade.
    Também sou muito seu amigo.
    Beijinhos de pureza ao seu talento fantástico.
    Com respeito e sempre a admirá-la.
    Agradecido pela sua ternura no meu blogue.

    pena

    Adorei, amiga.

    ResponderEliminar
  20. Passando pra desejar um ótimo final de domingo e uma semana de alegrias e disposição. Xô, tristeza, depressão, cansaço ou seja la o que for!
    Beijo no seu coração.

    ResponderEliminar
  21. Um texto superlegal, como sempre, Luma.

    Desejo a você e a todos que você ama um Natal e Ano Novo cheios de alegria! Que 2012 lhe traga muito sucesso, saúde, paz e sempre A Luz de Luma brilhando.

    Beijo beijo.

    ResponderEliminar
  22. E se esquecem também que a felicidade é um exercício diário, tanto quanto a prática da infelicidade!

    Também não contrario a Anais Nïn, Luma; e os seus textos, como sempre, um serviço prestado a humanidade, com ótimas e preciosas informações.

    Um beijão e uma semana feliz e produtiva!

    ;)

    ResponderEliminar
  23. Luma, eu adorei o seu texto, as citações, a forma como você carregou no texto um tema delicado e mítico. Um serviço prestado a humanidade!
    Ganhaste um leitor!

    Abraço

    ResponderEliminar
  24. Fantástico esse texto, Luma! Na minha opinião você atingiu mais da metade da população adulta do mundo ocidental. "A tristeza é senhora", como dizia o Caetano. Nós é que temos que lidar bem com ela como qualquer outro evento cotidiano em nossas vidas e sem neuras, de preferência. Grande abraço. Paz e bem.

    ResponderEliminar
  25. Perfeito!
    às vezes eu acho que as pessoas precisam fazer tanto barulho, gritar, mostrar que estão felizes pra justamente jogar a própria tristeza debaixo do tapete.
    Principalmente qdo entram conceitos religiosos e filosóficos que combatem a tristeza como um câncer (ué, faz parte da vida ter momentos felizes e tristes).

    e sempre vai ser mais fácil sorrir com um prozac engolido do que encarar os próprios problemas né...

    maravilhoso post

    boa semana!

    ResponderEliminar
  26. Obrigado pelo desejo de felicidade a meu filho. E tristeza, depressão, angustia, e outros elementos podem até existir, mas, não deve ser o nosso caminho de vida!

    ResponderEliminar
  27. Luminha amada,
    sinto tudo a flor da pele, sempre.
    Sobre o blog: Não pedi pra ser tema adulto, pediram por mim, rss acredita. Daí meu blog ficou fora do ar uns 3 dia e quando voltou veio com esse aviso. Desde outubro peço revisão e a unica resposta que tive foi, espere tenha paciencia.Eu mesma agora só consigo entrar pelo crome. Muitos leitores reclamam. Não sei mais o que fazer, agradeço a sua atenção se tiver alguma outra dica mande pelo email se não conseguir entrar la (agora virou um esconderijo mesmo, hehehe) egpmb@terra.com.br

    Voce sempre tão solidaria, valeu Luma.
    Beijos carinhosos

    ResponderEliminar
  28. Querida Luma,
    Como sempre os seus ótimos textos nos fazem refletir! Gosto muito da Anaïs Nin e tenho alguns livros dela. E como ela era bonita e charmosa...

    Obrigada por sua visita e comentário no meu blog. Realmente, ver uma árvore ser arrancada pela raiz mostra como a natureza é poderosa!

    Beijos e uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  29. Oi Luma!
    Vim agradecer sua visita e dizer que nossa Glorinha recebe não só nossas orações, mas envio diário de ENERGIA DE CURA. Essa postagem sua me remeteu ao que escrevi tempos atrás (logo no começo do blog) sobre a diferenciação de momentos de tristeza (que todos temos)e realmente uma doença psíquica. O abuso de antidepressores me assusta muito.
    Beijuuss n.a.

    ResponderEliminar
  30. Tenho de admitir que "sofor" de tédio, mas não hajo para solucionar as próprias causas deste tédio...

    Fique com Deus, menina Luma Rosa.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  31. Luma:
    Ah, o tédio!
    Ele pode ser um sinal.
    Melhor prestar atenção.
    Um livro pode mesmo ser o sinal que deve, precisa ser entendido como parte da saída do tédio.
    Boa semana! Beijos.


    Anny

    ResponderEliminar
  32. Luminha sempre atenta à vida.
    Não sou dada ao tédio, nem à depressão, nem à euforia...
    Cansada estou muitas vezes, até porque o trabalho sempre foi a minha terapia...

    Beijocas

    ResponderEliminar
  33. Luma querida,

    Relutei em vir ler este post. Fiquei com medo. Estou na fase da Clarice Lispector "é que hoje estou cansada". Ainda estudo esse cansaço. Maravilha de post. É preciso viver alegrias e tristezas, só não se pode confundir felicidade com alegria. Alegria não alimenta felicidade e tristeza não nos faz menos felizes. Felicidade é outro nível de vivência.
    Girassóis nos seus dias. Beijos.

    ResponderEliminar
  34. Vou falar o que todos já disseram...excelente post. Mais um.
    Como sempre e sem tédio.
    Beijo grande
    Astrid Annabelle

    ResponderEliminar
  35. Luma,
    Ando MUITO cansada!
    ;)
    Beijos

    ResponderEliminar
  36. Ninguém mesmo quer ser triste, e hoje existem tantas possibilidades de ser feliz, basta que encontremos a que nos proporciona. Mas aí é que está, e, talvez, me contradigo: encontrá-la não é coisa tão simples, e pode estar tão longe quanto muito perto.

    Grande beijo, e xô tédio ;)

    ResponderEliminar
  37. Excelente texto!
    Acontece muito comigo de ler um livro (por ex.) e ter a sensação de ter saído de dentro de uma bolha (não sei se consigo explicar-me)! Ai vem um desespero para fazer alguma coisa naquele minuto para melhorar tudo. O pior é que sem perceber retorno novamente para essa bolha gigante!
    Bjim
    Léia

    ResponderEliminar
  38. Luma,um texto muito verdadeiro!Parece até que há uma industria da moda da depressao!Vamos espantar esse tedio!...rss...amei seu ponto de vista!bjs,

    ResponderEliminar
  39. Luma querida, ao chegar aqui foi passando um filminho na minha cabeça. Primeiro na sidebar quando vi o cartãozinho de Natal. Lembro que no ano passado eu estava no fundo do poço da depressão e o Natal para mim e naquela época era um incômodo (que coisa horrível, pois nem eu me reconheço mais...)


    Sou o exemplo vivo de que nada adianta ingerir a série de remédios para depressão ou sei lá o quê. Na época era só o que me davam e sentia-me completamente em estado fúnebre.

    Claro que hoje em dia ainda me entristeço, mas é apenas um entristecer. Um entristecer sabendo que vai passar. Não é a perda da conexão com a alma e nem a falta de controle da minha mente que me levava para o mais profundo do pessimismo e o negativismo. Antes, mesmo vivendo já estava morta.

    Mas, hoje aprendi em cinco meses o que não tinha aprendido em minha vida inteira. Aprendi a Viver e a querer ser uma pessoa melhor. Melhor para mim e para os que me rodeiam. Aprendi que o sentido da vida está nas pequenas coisas e que o essencial é invisível aos olhos e o que importa nesta vida, são as pequenas vidas que vivemos, o instante, o agora, o momento e o que podemos transmitir uns aos outros, nos pequenos instantes do nosso Viver.

    Muitos não compreendem porque mudei radicalmente meu temperamento. É a força. A força que vêm de dentro. Sem a força que Vêm de Dentro não se consegue dar um passo nesta vida, que pode ter seus momentos de tristeza, mas não duram para sempre.

    O artigo, como sempre, impecável. Concordo com cada linha que escreveu.

    O layout do blog está lindo (já disse isso) Sua página carrega bem rápido na minha conexão lenta.

    Muitas vezes quero visitar outros blogs e não consigo. Por vezes, o gadget de seguidores está abaixo do reader ou a página é muito pesada e não consigo entrar. Aqui dá para entrar bem fácil.

    Beijos, menina linda. Linda por dentro e por fora.

    ResponderEliminar
  40. Oi Luma!!
    tédio é diferente de rotina né? Até certo ponto, claro. Eu curto mt rotina, preciso dela, se saio um pouco da minha, fico meio maluca. Algumas vezes, parece que vou parar, nao sei por onde recomecar. Mas ando melhorando isso em mim ultimamente, quem é que consegue realmente ter uma rotina com 3 filhos???

    Mas tédio mesmo, nao, acho que passo longe dele, gracas, gosto de pensar nisso nao. Dá uma preguiiiiica :-)

    ResponderEliminar
  41. Olá!

    As vezes ando meio tristinha... sei. Entendo que é o cansaço e as frustrações. No entanto, estou entrando uma nova fase: me amar para saber amar! Não sei se vou conseguir, mas vou tentar!
    bjos fofos!

    ResponderEliminar
  42. Pura verdade. Há hoje a "ditadura da felicidade" e, se você não é feliz, só pode ser um cara doente. Parece que quanto mais evolui tecnicamente o ser humano vem perdendo a capacidade de lidar com dificuldades e com seus próprios sentimentos conflitantes. O mais incrível nisso tudo é que a própria sociedade impõe o dogma da "felicidade" como se, para isso, bastasse uma canetada, uma lei ou um comprimido mágico.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor