O mar não está para peixe

pescaria

Como o salmão nos EUA, peixes no Brasil também tiveram sua população fortemente reduzida. A pesca está proibida para o Cherne-povoeiro e para o Mero, entre outros. O Cherne-povoeiro por ser uma espécie de crescimento lento, maturação sexual tardia e entre outros fatores, se tornou vulnerável à sobrepesca.

Em ciências pesqueiras, chama-se sobrepesca à situação em que a atividade pesqueira de uma espécie ou região deixa de ser sustentável, ou seja, quanto mais esforço de pesca se utilizar, menores são os rendimentos, seja do ponto de vista biológico, seja econômico.

"Em resumo, diversos trabalhos de pesquisa realizados, apontaram para a sobrepesca e risco de colapso dos chernes do Atlântico sul ocidental, levando à inclusão da população brasileira na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza, sob a designação de 'Criticamente ameaçada de extinção'" (Mar-oceania/Biologia pesqueira, Seminários temáticos para a 3ª Conferência Nacional de C,T&I. Pág. 24 - de Silvio Jablonski)

O cherne-povoeiro, espécie de grande porte, também conhecido como cherne-pintado, é um peixe de águas tropicais do Atlântico sul e Pacífico. No Brasil ocorrem em todo o litoral, porém, a mais importante área de ocorrência e pesca da espécie é na costa do Rio Grande do Sul (Alô, Gaúchos!)

Na cidade de Arraial do Cabo, vizinha de Cabo Frio onde moro, encontra-se uma grande colônia de pescadores oriundos de Póvoa de Varzim/Portugal e o nome deste peixe veio desses "povoeiros" - primeiros pescadores que começaram a trabalhar com a espécie quando migraram em massa para o Brasil no final do século XIX.

O Cherne-povoeiro é um carnívoro voraz, alimenta-se de lulas, crustáceos e peixes demersais (animais marinhos que vivem em fundos arenosos ou rochosos). Solitários, costumeiramente via-os perto de boias em alto mar e em plataformas de petróleo. Não diferem dos "humanos" quando jovens quando se enganam com algumas companhias - vez ou outra, acompanham objetos flutuantes.

Antes da proibição, já haviam poucos peixes ao sul de Cabo Frio e é triste constatar que este peixe praticamente sumiu, perto do número deles que víamos em alto mar. Foi a então Ministra do Meio Ambiente Marina Silva que assinou em 2005, a instrução norminativa nº 37 proibindo a pesca do Cherne-povoeiro nas águas jurisdicionais brasileiras por 10 anos. Além da captura, também está proibida a comercialização do peixe, mas o bicho homem é que deveria ser extinto da face da terra, porque ele só destrói e nada constrói! Pois não é que em Outubro, cerca de 1 tonelada do peixe, foi apreendida em um depósito em São João do Meriti, por policiais da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, ajudados por peritos do Instituto Carlos Éboli e funcionários do Ibama?

Se a pesca é proibida e escassa, como esses bandidos capturam os peixes? Existe uma grande tecnologia para isso - Os piratas dos mares, usam super computadores, aviões e detectam cardumes em qualquer ponto dos oceanos usando satélite.

Falo um pouquinho mais sobre essa questão na postagem "Vida Marinha". Se as espécies marinhas estão no limite de sua reposição e se sabemos que o mar é a fonte de vida de todo o planeta, não respeitando esse ecossistema, estaremos deflagrando nossa destruição.
mar&oceanos

Você acha que já viu de tudo... durante 10 anos de pesquisas exaustivas, foi divulgado um "Censo da Vida Marinha"e oceanos foram vasculhados, das superfícies até as profundezas das fossas abissais, onde foram catalogadas mais de 250 mil espécies animais e plantas marinhas, 1,2 mil novas espécies adicionada ao volume anterior, 5 mil novos organismos coletados para estudo e apesar do número aparentar grandeza para nós, os cientistas adiantam que esta é apenas um parcela das espécies que vivem nos oceanos, podendo chegar perto de um milhão.

O bom desta pesquisa foi que revelou que algumas espécies que eram consideradas extintas, mortas a mais de 50 milhões de anos, ainda estão na ativa, como o "Camarão Jurássico". Um outro lado dos oceanos foi revelado e exemplificado, tendo por base a comparação de que - em 1 litro de água do mar habitam 20 mil tipos diferentes de bactérias - micróbios oceânicos que produzem metade do oxigênio do planeta. Uma grande quantidade de microorganismos que torna a diversidade animal e vegetal quase insignificante se colocados em uma balança.

A conexão entre as espécies é enorme, partilhando até o mesmo DNA. Bem, somos os predadores e saibam que os corais estão branqueando, morrendo de fome, porque as algas que habitam dentro deles e que os alimentam, estão morrendo também. Muitas espécies de corais morrerão ainda neste ano de 2010 e isto tem muito a ver com a nossa falta de conexão com o mar ou melhor, responsabilidade com a vida.



Visitem o site do "Censo da Vida Marinha" - Cada imagem... uma viagem!

Lembre-se, consumo consciente!

Texto também postado no blogue "Faça a sua parte".

39 comentários :

  1. Realmente, conhecemos tão pouco do nosso mundo e não fazemos tanto quanto deviamos para presevar o meio ambiente...

    Fique com Deus, menina Luma.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  2. A ecologia do mar era uma das maiores preocupaçoes do curso de Gastronomia. Como nao pegar crustaceos em tempo de ovinhos e por ai vai. Achei muito linda essa coisa toda. E ate escrevi um post " se o mar nao esta para peixe, mude a receita". Muito bom seu post. Bjos

    ResponderEliminar
  3. Pois é Luma, verdadeiro absurdo a falta de respeito dos humanos pela natureza.
    Beijo
    Maria Luiza (Lulú)

    ResponderEliminar
  4. De fato eu não entendo muito desse assunto técnicamente falando, mas compreendo perfeitamente da necessidade de alertar a população para a depredação que ocorre em larga escala no planeta todo!
    Mexer com o mar é mexer com a fonte da vida! Eu moro na beira do mar e vejo o que todos fazem apesar de toda a informação que existe.
    Belíssimo post...como sempre Luma.
    Parabéns. Depois voltarei para ver os links. E volto mesmo...hehehe
    Beijo grande
    Astrid Annabelle

    ResponderEliminar
  5. Querida,
    o homem está sendo predador do prórpio homem!
    Fico triste, pois tenho um filho, espero ter um neto e que sabe um bisneto, mas não sei se o planeta sobreviverá!
    Os países que mais promovem esse tipo de campanha são os que mais poluem o planeta!
    Não temo por mim, pois fui a última geração que pode viver, mas temo por deixar um filho num mundo que não sobreviverá a ganância do homem!

    ResponderEliminar
  6. Lumaaaaa, puxa vida, que saudade de vir aqui ler tudinho...mas eu dei um belo tempo, pq estava ficando viciada e mostrando demais minha vida.
    Tô voltando, de forma consciente e mais moderada.
    Espero vir aqui sempre...
    E que foto de peixe esquisito !!! Meu filho adoro este tipo de foto. Ele é doido com vida marinha...

    Bjks

    ResponderEliminar
  7. Que mundo incrível e tão desconhecido ainda este marítimo!
    Esta pirataria atual, através da informática, está cada vez mais infame e desigual. Deveria ter um tribunal mundial que julgasse e punisse crimes como estes contra a natureza.
    Vi o vídeo acima e fiquei encantada com tantas espécimes diferentes, estranhas, bizarras até. Incrível!
    beijos cariocas

    ResponderEliminar
  8. Muito, mas muito bom esse post e o alerta! fora esse vídeo, que é lindo, estou vendo pela segunda vez e apaixonado!

    aqui no Japão a briga é com a indústria pesqueira, por causa das baleias (o povo aqui não é a favor da pesca, como se acredita em outros lugares - da mesma maneira que somos contra o desmatamento mas ele acontece).
    A ganância fala mais alto, já que a baleia é uma boa fonte de divisas: vira ração barata, carne exportada, etc.

    ser humano... que não entende a riqueza de seu mundo e fica caçando valores que ficarão aqui (dinheiro não vai pro céu).
    bjs

    ResponderEliminar
  9. Gostei de toda esta informação, espécies que desconhecia.

    Como em tudo só há oferta se houver procura.

    Cá existem viveiros dentro do mar onde já criam duas ou três espécies de peixes (não me recordo agora os nomes deles). São menores, evita a extinção nos oceanos, muito mais baratos... mas postos à venda e aqui ouvi numa reportagem nos vários pontos de venda, a que chamamos praças ou peixarias...algumas madames dizem que não compram porque não tem qualidade e o mesmo sabor e preferem pagar caro mas comer o que é pescado em alto mar.

    Tá aí...a hipócrisia do ser humano, na volta contestam a extinção, mas quando há alternativas arranjam desculpas esfarrapadas.

    Eu quando compro vou ao mais barato e penso que contribuo para a não extinção dos iguais mas bem maiores e que qualquer dia não há nada para ninguém pela cretinice e ganância do ser humano.

    Beijos e um bom dia!

    Burrice? pois claro

    ResponderEliminar
  10. Luma
    O mar tem tantas novidade, que eu não consigo acompanhar. Mas também a gente só o vê e vez em qando em Minas
    Mas adoro o mar e suas belezas.
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  11. Puxa, Luma, dá tristeza constatar que uma espécie que se considera superior aja com desprezo contra si próprios, alheios às consequências de seus atos.

    Dada a importância desta postagem, gostaria de compartilhá-la no Faça a sua parte e na Rede Ecoblogs. Você me autorizaria?
    beijo, menina
    denise rangel

    ResponderEliminar
  12. Luma, saudades de vc, como andas?
    Desculpe a demora, mas esses dias estão muito corridos, obrigada por sua visita e seu comentário.
    Essa sua postagem está um arraso, realmente o Mar não está para Peixe, mas sim podemos ajudá-lo.
    Que vc tenha uma semana cheia sde muita Luz e muitos momentos alegres, beijos!!

    ResponderEliminar
  13. É tão triste... chega uma hora que não sei mais o que posso consumir. Já tenho culpa pelo gado e pelas aves, uma indústria horrorosa. Todos os produtos descartáveis e poluentes. Agora até os peixes. O que eu comia com menos culpa e me sentindo melhor e mais saudável. Qualquer coisa que a genteolha a fundo está fazendo mal ao meio ambiente. Entramos em uma bola de neve. Uma sinuca de bico. O que é menos agressivo, geralmente é mais caro e inacessível. Nunca ouvi falar desse peixe. Mas e o salmão? E o atum? Peixes que adoro. Meus preferidos. Eles também causam problemas sérios. É triste. O ser humano (me incluindo aí) se colocou numa situação muito difícil de sair. Eu peço uma salada no restaurante delivery. Ela vem na embalagem de isopor. Eu surto! Como assim isso é permitido? Como sou quase obrigada a compactuar com isso. Mudo de restaurante. O outro não é melhor. Não tenho pra onde ir. Ainda preciso escovar os dentes e me livrar do tubo no fim. O shampoo. O sabonete. Tudo isso me deprime. Tudo.

    ResponderEliminar
  14. é um fartar vilanagem e depois vêm as consequências.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  15. A gente segue destruindo e empobrecendo, não apenas o mundo mas nossos próprios espíritos.

    Triste, né? =\

    Beijo, beijo.

    ℓυηα

    ResponderEliminar
  16. O mais triste nisso tudo é que os próprios pescadores, quem mais depende do pescado, é que são os responsáveis pelo seu desaparecimento. Uso de material inadequado e ilegal, pesca de peixes jovens e imaturos e uma série de irregularidades que eles cometem acabam dizimando os cardumes

    ResponderEliminar
  17. A natureza é incrível, tem as suas belas e maravilhosas paisagens. E acredito que a paisagem marinha é mais bela de todas elas. O mar, os peixes, as falésias, corais e tantos outros componentes desse oceano de beleza, traz aos nossos e sensações uma paz paradisíaca.

    Só que infelizmente muitos não conseguem enxergar além dos olhos e matam a nossa realidade poluindo a nossa alma. Muitos pescadores acabam "matando" essa beleza com o uso e abuso da pesca predatória.

    Precisamos preservar o nosso mar, o nosso ambiente!!

    E o censo da vida marinha é uma maneira de conhecermos muito mais do que sabemos e uma forma de dá continuidade a vida desses seres. Pois é um alerta a preservação!!!

    Lu, eu não quero me tornar repetitiva, mas os seus posts são sempre maravilhosos!!!

    Beijos

    ResponderEliminar
  18. Oi Luma,

    Esta semana eu estava numa loja de tecnologia, enquanto negociávamos fiquei curiosa para ver o filme maritmo que passava num telão 3D, que íncrivel as coisas no fundo do mar. Fiquei doida pra comprar a tv só pra poder levar esse paraíso tão ignorado pra casa. em 4 anos cursando o superior em Biologia, nada chegou nem perto dessa experiencia.
    Conhecemos muito pouco do mar, e nao o conservamos, o que é um desastre!

    Muito bom (de novo) seu post.

    ResponderEliminar
  19. Olá, Luma! Muito bom seu post. Realmente, o mar não está pra peixe.
    Beijo na alma e um lindo dia.

    ResponderEliminar
  20. Luma, queridaaa!!

    Fico impressionada com suas postagens que aliais, estão mais para reportagens! :D

    Ia te perguntar isso...
    Você trabalha com que?

    Faço essa pergunta, porque sinto vc tão envolvedora de tantas campanhas e admiro tanto isso em vc! Q me bateu curiosidade de saber com que vc trabalha!

    Vi lá o site do Censo da Vida Marinha! Me lembrei de qdo morei na India e visitei uma antiga estação de abates a Baleias! Hoje tem um museu lá e te falo que é de abalar as fotografias!

    A gente as vezes nós nem sabemos do nosso envolvimentos "indireto" ou pq não "direto" sobre a nossa própria depredação.

    Enfim... o Importante é a informação! Não devemos fechar nossos olhos para isso!

    Bjs Luma!

    ResponderEliminar
  21. Oi Luma,

    Posts como este são importantes. È preciso que o ser humano se informe, saiba o máximo possível não só para se proteger como também proteger o que o rodeia (que no fim se traduzirá em se proteger).

    Isto não só em relação ao que comemos, mas também em relação a tudo na vida.

    Há espécies lindas no mar: Deus seja louvado!

    Beijos

    ResponderEliminar
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  23. Jens disse...

    Oi Luma.
    Infelizmente não há sinais visíveis de alteração na rota da destruição. Em 2006, aqui no RS, 90 toneladas de peixe foram mortas em razão do despejo de resíduos quimicos no Rio dos Sinos. Agora, no início de novembro, 10 mil peixes foram exterminados no mesmo local, devido ao lançamento clandestino de carga química. Aparentemente, multas pecuniárias não sensibilizam a consciência ecológica dos capitães da indústria; nem a distante possibilidade de prisão (o responsável pela mortandande de 2006 deu as de Vila-Diogo tão logo foi decretada a sua prisão). A solução, talvez, seja fechar estas empresas (vitaminando assim o problema social do desemprego...).
    Diante de tanto descalabro, só resta citar mestre Millôr: "o homem é o câncer da natureza".

    Beijo

    ResponderEliminar
  24. Vou visitar. Sou bióloga, tudo isso me interessa.
    Fico triste quando leio ou ouço sobre espécies em extinção devido à ação do homem.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  25. Quanta informação! ahaha Acho que aprendi muito com o seu post, algumas coisas nele eu nunca havia ouvido! haha É bom escrever coisas desse tipo... diferentes. :)

    ResponderEliminar
  26. Grande alerta...Preservar as espécies que AINDA estão por lá é importante mesmo! beijos,chica

    ResponderEliminar
  27. Adoro conhecer, ver... ,mas, felizmente para os peixes, eu não os como "de jeito-maneira"!!!!!!

    ResponderEliminar
  28. Hoje surpreendeu-me. Boa postagem, que para mim é perfeita informação.
    Beijo

    ResponderEliminar
  29. tem umas especies bem interessantes e outras medonhas..ahahaha
    mto rica a vida marinha.


    /(,")\\
    ./_\\. Beijossssssssss
    _| |_................

    ResponderEliminar
  30. Oi Luma, obrigado pela dica, informações preciosas, o ruim é o preço, não esperava tanto, mas bom saber que já tem no Brasil, estava achamdo uma MI.
    Beijos, Mauro

    ResponderEliminar
  31. Luminha belíssima postagem, vou cair fundo neste site e nestes vídeos para o laboratório de Biologia! Beijos!

    ResponderEliminar
  32. A pesca predatória só terá fim quando os consumidores forem conscientizados sobre a situação das espécies. Por aqui se consome muito atum, mas algumas espécies já desapareceram das costas italianas. Pouca gente tem conhecimento do fato e menos gente ainda sabe que os atuns pescados nas costas italianas estão contaminados por mercúrio em níveis alarmantes.

    A tv poderia ajudar a divulgar os problemas da pesca, mas os interesses comerciais põem em conflito tais questões.

    Aqui em casa, só peixe pequeno que não esteja na lista "em risco de extinção".

    ResponderEliminar
  33. Amiga Luma!
    Mandei-lhe hoje um email com fotos incríveis sobre este assunto.
    beijocas cariocas

    ResponderEliminar
  34. Ambição desenfreada e egoísmo: eis o que motiva as ações destruidoras do mundo. Enquanto as pessoas não começarem a pensar mais umas nas outras esse tipo de coisa continuará acontecendo.
    Abraço!

    ResponderEliminar
  35. adoro tudo que é relativo ao mar, e a noticia de que os peixes estão sumindo é assustadora.Dizem que até mesmo as sardinhas sofrem risco de extinção pois são pescadas sem descanso.Lamentável.
    Bjs!

    ResponderEliminar
  36. Parabens pelo blog se um dia for fazer materia sobre Camisetas contate-nos podemos
    tentar um brinde para sorteio.

    Sucesso!!!

    Até mais...

    http://www.camisetasdahora.com/

    ResponderEliminar
  37. Olá Luma querida!
    Infelizmente vivemos nessa era predatória, onde a espécie humana não apenas provoca a extinção do reino animal e vegetal, como promove a sua própria extinção. Desse jeito, num futuro muito próximo, o mar e rios não terão peixes, as florestas não terão árvores e a raça humana não terá humanos!
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderEliminar
  38. A Aparência desse peixão branco ai,
    não é das mais amistosas,
    o cabra tá num mau humor daqueles brabos.

    ResponderEliminar
  39. Adriano10:14

    Realmente não são somente essas espécies que estão sumindo, muitas outras também sofrem com a pesca predatória, seja ela profissional ou amadora. Profissional por acabar com grandes quantidades de pescados, sejam elas de quaisquer espécies e tamanhos. A mesma rede que arrasta em busca do camarão é a responsável pela destruição em massa de espécies que nem se quer chegaram na sua fase de maturidade. Sendo mortos e devolvidos para a água.
    O pescador amador e mesmo a pesca de arpão que se diz seletiva. Acabam também provocando problemas ambientais que no começo são locais e depois vão tomando um grau maior de influência na degradação. Infelizmente não se respeitam tamanhos permitidos e não existem leis e fiscalizações... Sem contar a tragédia ambiental da poluição decorrente dos derivados do Petróleo. sacolas plásticas garrafas PET e outros materiais que são ocultados, não transparecendo esses problemas de forma efetiva pela mídia. Resultado esse que só se agrava ocultando essa face obscura do petróleo não comentado!
    É um problema por parte (político) administrativo, legislativo e que se agrava com a falta de educação proveniente das populações .
    É realmente vejo que estamos partindo para um ponto sem volta... A não ser se o ser humano for extinto dessa Terra. Que não nos merecem!!!

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor