Um acontecimento que mudou o trem da História, no Brasil

A luta contra o tenentismo

Oficialmente, a Revolução Constitucionalista começou em 09 de Julho de 1932. Naquela noite, o interventor em São Paulo, Pedro de Toledo, era surpreendido por uma reunião de seu secretariado. Nela, foi informado de que o Estado havia se levantado em armas contra Getúlio Vargas. Algumas horas depois, convencido a aderir à revolução, Toledo renunciou ao cargo. Na manhã seguinte, uma multidão o aclamaria governador de São Paulo.

Na verdade, a Revolução Constitucionalista vinha sendo gestada desde 1931. Fora alimentada pela recusa do "presidente provisório" em devolver o país aos trilhos da constituição, rasgada em 1930. Embora tenha empolgado a classe média, a revolução de São Paulo trazia embutido o desgosto da oligarquia local pelo fim da política café com leite, que na República Velha, fizera seus membros se alternarem na presidência com os de Minas.

A visita do Ministro da Fazenda, Oswaldo Aranha, em 22 de maio de 1932, aumentou a desconfiança de que um secretariado tenentista seria imposto a São Paulo. Na noite seguinte, uma multidão tentou invadir a sede do Partido Popular Progressista, tenentista. Houve reação e quatro manifestantes morreram. De seus nomes (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo) nasceu a sigla MMDC, que batizaria uma organização constitucionalista.

A ideia original era desencadear a revolução em 14 de Julho, o mesmo da "Queda da Bastilha". Mas esse simbolismo seria atropelado por uma carta desaforada do general Bertoldo Klinger, comandante militar de Mato Grosso e conspirador, ao general reformado Augusto Inácio do Espírito Santo Cardoso, nomeado para o Ministério do Exército. A consequente passagem de Klinger para a reserva fez com que os planos revolucionários fossem antecipados.

No dia 10 de Julho, com a ocupação de Cruzeiro/SP pelas tropas do Coronel Euclides Figueiredo, pai do futuro presidente João Figueiredo, e o bloqueio da passagem dali para Passa Quatro/MG, tiveram início as operações de guerra que iriam tomar os três meses seguintes. Os constitucionalistas financiados pelo empresariado paulista chegaram a reunir cerca de 30 mil soldados - número considerável num país cujo exército compunha-se de pouco mais de 50 mil homens.

Já no final desse mês de Julho, porém, o estado de São Paulo estava cercado por tropas federais. No dia 02 de Outubro, veio o capitulação. Depois de perderem 633 homens, os paulistas deploraram "vilão" Klinger, que obtivera de Vargas um armistício em separado.

A repressão foi severa, e trens lotados de constitucionalistas aprisionados conduziriam os derrotados ao Rio de Janeiro, onde dezenas seriam enviados para o exílio de Portugal. Ao todo, 77 foram banidos do país.

No Brasil atual, dos escândalos, dos desmandos e apático diante dos políticos corruptos, ouve-se que o povo brasileiro é medroso e sem garra. Não se orgulha de ser brasileiro, porque não conhece a História de seu país e em tempos de internet, não haveria desculpas para tal ignorância e onde as armas são outras, a política arcaica impera, no sentido literal. A ditadura corre velada e qualquer relação com a História antiga, não será mera coincidência.

Salve a revolução!!

*Escute o Hino da Revolução de 1932! Dica da @meiroca

revolução

Vã filosofia... Falas muito de Marx, de divisão de tarefas, de trabalho de base, mas quando te levantas nem a cama fazes... (Leila Míccolis)

18 comentários :

  1. Luma, nosso país tem muitas histórias e embora não tenhamos nos envolvidos diretamente em conflitos de proporções Mundiais tivemos sim, nossas guerras internas.
    A nossa história é riquíssima.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Apesar de gostar da figura de Getúlio,um grande nacionalista, eu concordo mesmo que ele foi um ditador. A Revolução de 32 foi um conflito de interesses, mas não dá pra negar que principalmente, foi em nome da Constituição.

    Sou carioca de coração, mas mt orgulhosa pelo grande estado de São Paulo. Tenho amigas paulistas mt queridas.

    A gente ouve tanta gente dizer de boca cheia severas críticas ao Brasil, e ao brasileiro...São as mesmas pessoas que não reconhecem(ou sabem sobre) as marcas historicas desse país tão explorado, de povo tão mal tratado...

    Que o espírito da revolução permaneça sempre!

    ResponderEliminar
  3. Noossa, Luma!
    Que lindo, conheço bem esse hino, essa história e sua postagem foi muito boa,
    estou com você, nosso país tem história, nossa gente tem garra e memória e, chegará a hora que o povo sairá da inércia e, quem sabe os governantes trabalharão para o POVO.
    fica com DEUS!
    bjbj

    ResponderEliminar
  4. O 9 de Julho é uma importante data. Meu avô lutou... Em SP... veja no Animal Mineral e Pessoal http://animipe.blogspot.com/
    E a cidade que representa o trabalho no Brasil (pelo menos os amigos gaúchos e cariocas quando querem tirar sarro de paulista usam o gancho de que paulista só trabalha) parou enquanto as populações dos outros estados trabalhavam.

    ResponderEliminar
  5. Cara, nessas horas que eu percebo como eu preciso dar uma lida nos meus livros de história ... e me achei medíocre por não saber o motivo do feriado em SP! Que bom que existe um blog como o seu. Bjão e bom fds.

    ResponderEliminar
  6. Bom dia!
    Luma, cheguei atrsada para a festa. Mas fiquei sabendo de fatos que ignorava.
    Você capricha nos textos, hem?

    Parabéns!
    Dizer que internet não tem commo ser informado, é porque não pesquisa. Certo?

    Beijos.
    Bom fim de semana!
    Beijos.
    Anny.

    ResponderEliminar
  7. Luma,

    Seu post é bem melhor que a tediosa aula de história que recebi, se não me engano, na 8ª série. O interessante é que muito paulista nem sabe o que se comemora no 9 de julho, chegam a perguntar até se é feriado religioso.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  8. Sinto -me honrada em estar aqui hoje.
    Venho convidar você para conhercer o novo.
    Fonte de Amor.
    Ofereço award e mascote .
    Algumas salas estão em
    final de acabemento.
    Um abençoado final de Semana.
    Beijos na Alma e no coração.
    Sua amiga sempre ,Evanir
    Seguindo seu blog convido a seguir os meus.
    www.fonte-amor.zip.net/site.html

    ResponderEliminar
  9. Luma, um pouco de historia nacional e bem resumida é essencial para a gente perceber que o tempo passa e parece que muitas coisas não mudaram. Eu estava estudando com minha sobrinha a historia politica do Brasil de 1900 a 1960, dividida em períodos. Eu lia e ria! Cheguei a conclusão que tudo é a mesma porcaria, o mesmo coronelismo, as coisas hoje são mais veladas, mas os filmes são bem parecidos. Eu acho que todo mundo deveria voltar a ler os velhos livros na fase adultada, com certeza absoluta entenderia muito melhor.

    ResponderEliminar
  10. Luma esse texto foi uma aula de história e um puxão de orelha no povo sem memória. A frase final "Vã Filosofia..." muitas vezes percebi isso. Na minha juventude de militante de esquerda vi muitos homens falando em igualdade de direitos das mulheres mas que tratavam suas esposas e namoradas sob outra ótica. Ou ainda aqueles que achavam lindas e importantes as companheiras militants que estavam na luta mas se casavam com as mocinhas que bordavam e aprendiam a cozinhar. E olha que nem sou tão vielha assim. Mas estou aqui para agradecer a dica do filme. Achei melhor ler A artista de Xangai antes de Chatô pois dele há mais de 7 exemplares dando sopa na biblioteca e o outro apenas um. Para não correr o risco de ter que esperar muito para o empréstimo, peguei logo. Bjs

    ResponderEliminar
  11. Oi Luma, acho q tem diferenças sim entre a cozinha árabe e turca, mas algumas similaridades tb. Os turcos tem um tipo de tabule, feito com um trigo mais claro. Como o Império Otomano dominou mts territórios, ao longo dos anos, a riqueza da culinária turca cresceu mt e foi mt influenciada por mts povos. Tb temos o baklava, q acho q é um doce comum na Arábia, e diz ser originalmente otomano...Não sei :) Enfim, como houve essa mescla de culturas na época do Império, é até difícil dizer quem tem autoria em qual prato rs

    Essa massa filo eu infelizmente não conhecia no Brasil, mas ja pesquisei no google e vi q existem receitas em português. Então acho que dá pra encontrar sim, só tem que pesquisar aonde...

    ResponderEliminar
  12. A ditadura corre velada a exemplo de outros países. Será q existe alguma democracia genuína?
    Acho bom q se recorde a história, pq meu olhar estrangeiro, n tanto assim já q são 30 anos de Brasil, mais de metade da minha vida, enfim, essa minha visão meio de fora, me passa um povo, n medroso e sem garra, mas de auto estima mt baixa, um povo q ainda se curva ao dinheiro e aos títulos, um povo que foi ensinado a ter respeito e n a impor, um povo q o atual presidente tão bem sabe manipular, pq se diz igual, mas do alto de seu cargo, no conforto do palácio. E segue jogando as esmolas dos pacotes miséria, segue iludindo o povo como se faz à décadas. Então sim, acho válido lembrar a história, é tempo de o povo aprender a levantar a cabeça, aprender a se ver como uma força, acima de quaisquer títulos, pq ele é o verdadeiro poder. Aprender q é a sua história e sua ação q fazem o país e não o futebol que há mt vem mostrando q acabou pq os jogadores fazem parte do mesmo povo a quem a baixa auto estima roubou o orgulho de ser brasileiro.

    ResponderEliminar
  13. Luma, muito informativo seu texto, dicerta de forma simples e resumida.
    Lamentavelmente muitos sequer sabem a que se deve o feriado não é, mas apesar disso ainda acredito em tempo onde a democracia existirá de fato, e essa revolução fria que ainda persiste, possa finalmente ter fim.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  14. Incutir na cabeça do povo brasileiro, que é um povo covarde, é muito interessante para eles, que vem por anos a fio, se beneficiando da ignorância pública.
    Nada pode mudar, mas muito lentamente, o povo dá sua resposta.
    Um dia isso será diferente.
    Beijos

    ResponderEliminar
  15. Muito bacana Luma, vc lembrar da Revolução. Muita gente nem sabia o pq do feriado do 9 de julho. Que bom q gostou do novo template. Big Beijos

    ResponderEliminar
  16. Oiii Luma, interessante o texto as vezes nem lembro desse 9 de julho...rs
    Então sobre os conchigliones os pequenos são chamados de conchinha ou mini conchinha...adoro fazer salada com eles...
    Bjinhus e bom restinho de domingo!!!
    Rose

    ResponderEliminar
  17. Oi Luminha!
    Uma senhora aula, heim? Parabéns!
    Eu já fiz um post sobre o descaso aqui. Sabia que existem aqui sítios, pequenas cavernas e esconderijos que ainda mantêm artefatos da revolução completamente abandonados pelo descaso? Em algumas fazendas, ao se caminhar pelo cafezal,eucaliptal pode-se encontrar balas no solo? Nunca entendi porque as pessoas daqui, de Sapucaí e de Itapira não se ligam.
    Um beijo procê!

    ResponderEliminar
  18. Realmente temos um exercito bem maior de trinta mil, ou cinquenta mil, combatentes, então é possível nós vencemos esta batalha contra a corrupção...

    Fique com Deus, menina Luma.
    Um abraço.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor