Neste dia não dirija...

vinda Cabo Frio

Escreva uma carta de amor!

De qualquer maneira seu coração bate, bate, bate... na pressa, ele pára de bater. Se for de emoção, melhor ainda! Mesmo que por um instante...

Bate coração!

Tum... ta... tum... ta... Você já experimentou colocar sua mão sobre seu peito e simplesmente sentir seu coração bater e pulsar? Esse é o movimento da vida, o movimento que representa a dialética da vida, do tudo e o nada.

A prosopopéia auditiva que inicia este ensaio representa dois movimentos fundamentais no coração, a sístole e a diástole. De uma forma simples, sem pretender esmiuçar todos os detalhes desse processo fisiológico, na diástole o coração recebe todo o sangue do seu corpo, enchendo suas cavidades internas. E seu coração se enche de sangue, de vida, de energia. Na sístole seu coração deixa o sangue (que entrou) vazar, esvaziar, fluir e nesse movimento suas cavidades voltam a ficar vazias, silenciosas e disponíveis. Verdade que existem quatro cavidades responsáveis por todo esse processo e que esse sangue depois vai circular por todo o seu corpo, mas o que interessa nesta metáfora é o simples movimento do coração, de encher e esvaziar.

Já reparou que sua vida também é feita dessas alternâncias? De que um dia você esta triste e outro feliz, que há vitórias e derrotas, que há dor e amor, que há vida e morte?

Seu coração é uma maquete da vida, e você, como um ser humano, repete os movimentos do coração durante toda a sua vida.

Que há de positivo e esclarecedor no exemplo do coração?

Há que você, inevitavelmente, terá momentos e experiências que lhe encherão de vida, de alegria, de vitórias e de satisfações, entretanto, você também vivenciará o desengano, a dor, o medo, a derrota e o sofrimento. E daí? Daí que seu coração lhe mostra como resolver isso. Ele não enche e esvazia, enche e esvazia? Então, você também pode fazer o mesmo.

Quando experimentar suas dores mais profundas, seus mais odiosos desenganos, suas derrotas mais avassaladoras, deixe que sua tristeza e sua angústia se dissipem em seu coração, permita que os sentimentos tristes vazem por sua vida, deixe que seu coração se esvazie, mergulhe na sua dor e deixe que esses sentimentos se consumam em si mesmos, perdoe a si mesmo, aceite suas derrotas e sua invencibilidade. Simplesmente, deixe que seu coração esteja vazio, silencioso e disponível, só assim ele poderá receber novos sentimentos e novas alegrias, como se o coração recebesse sangue novo, túrgido e vivo.

Para que a alegria, a esperança, o prazer e a energia voltem a habitar seu coração e sua vida, assim como o faz o coração, você pode vivenciar os sentimentos negativos, deixando que eles vazem por você, que eles se dissipem, que eles se consumam, porque o tudo não existe sem o nada, a vida não existe sem a morte, e sua felicidade não existe sem a tristeza.

Há diversas situações possíveis que destroçam seu coração, que apagam seu brilho, que fazem exaurir suas forças, que lhe mantém inerte, impotente e indefeso, entre elas é a ruptura amorosa, o fim dos seus relacionamentos.

Não há ruptura sem perda, sem tristeza e sem angústia, mesmo que o fim do relacionamento seja a melhor solução para você e para a outra pessoa, ainda assim, um pedaço de você se esmorece e se perde no amor frustrado.

Nesse momento, faça como seu coração, deixe que toda a tristeza, a dor, a angústia esvaziem por seu coração e por sua vida, permita a si mesmo um tempo para reconstruir o que desmoronou, aceite suas perdas, aquiete-se em sua angústia, e respeite, mais que tudo, respeite suas dores e seus sentimentos sem desprezá-los, sem tentar impedi-los, respeite seus movimentos internos para que seu coração volte a pulsar e a viver, porque é assim o movimento da vida, é assim que a sua natureza pode reagir.

Se puder, tente não reter os sentimentos negativos, não prenda em seu coração a tristeza, a angústia e a dor, não amargure as experiências desagradáveis, simplesmente sinta tudo isso como lhe seja possível sentir, mas deixe que eles se vão, permita que seu coração se esvazie, que tudo se dissipe, seja condescendente consigo mesmo e aceite que seu coração pode ficar vazio novamente, porque só assim ele poderá se encher de novo, só assim ele poderá voltar a ser feliz.

Esse processo de conscientização de si mesmo, das suas dores, dos seus sentimentos e de tudo aquilo que passa por você, será muito importante para que seu coração volte a bater, enchendo de vida, de brilho e de energia todo o seu corpo, abrindo sua mente e deixando que o presente se transforme num caminho de infinitas possibilidades, inclusive na chance de que você volte a experimentar a alegria, o amor, o prazer e a satisfação.

Tum... ta... tum... ta... seu coração nunca para de pulsar, porque é no pulsar da vida que você segue em frente!

O texto acima é de Michel Cutait e por favor, não copiar sem autorização expressa do autor! Fica esperto!

Conheci o Michel numa de minhas batalhas contra o plágio e, faz praticamente um ano que publiquei um outro texto dele - A metáfora do Bolo Queimado - e porque soube que iria compor um livro sobre relacionamento, fiquei no aguardo e não publiquei o texto acima. No mês passado ele ativou o "Life by M.", onde vocês poderão apreciar mais a leituras deste moço. Aqui sirvo de 'costela'.

Ah, esses meninos que falam de amor!! Em comemoração ao Dia dos namorados", o Rosivaldo Toscano, escreveu o texto "O Direito de Amar" e disponibiliza em sua página, o romance de sua autoria "O Escultor da Alma". Bom de se ler e sentir!

A Vanessa do Fio de Ariadne, propõe a escrita de cartas de amor para comemorar este dia, mesmo que você não tenha um amor, pois sente amor, não? Escreva a sua carta! Ela já escreveu a dela!

Feliz dia!! Comemore, mesmo se estiver só, comemore o amor!!

20 comentários :

  1. É preciso comemorar o amor. Agora o amor enamorado para mim, não sei se será possível.
    ótimo texto esse do Bate coração, ver a nossa vida, tal qual suas batidas.


    Beijos
    Mah

    ResponderEliminar
  2. O texto que escolheste para publicar aqui contém verdades essenciais à vida de todos os dias! sem esse apelo, escuta de nós mesmos...impossível seria tolerar a vida.
    Engraçado que o Brasil comemore hoje o dia dos namorados. Aproveita-o!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Luma, um post muito criativo, heim?

    Nossa, faz um bom tempo que não escrevo uma carta de amor... e como já escrevi cartas! Amor pelos amores, pelos pais, pelos avós, irmãos, amigas... Amores!

    Entretanto, ainda não aceitarei este desafio... Apesar de tentador!

    Um beijo e linda noite por aí!

    Mel

    ResponderEliminar
  4. Ah, o coracao...o do meu cunhado PAROU de bater na manha de ontem..:E nos deixou, simplesmente, TRISTES!!!UM VAZIO SEM FIM SE APOSSA DA MINHA ALMA...Bjs, Luma

    http://graceolsson.com/blog/2010/06/my-brother-in-law-passed-away/

    ResponderEliminar
  5. A melhor técnica para aprender a escrever cartas de amor é apaixonar-se.

    Beijocas :)

    ResponderEliminar
  6. Bom dia Luma!
    Sem dúvida, os textos que publica aqui, são fontes de inpiração. Obrigada!
    Alegrou meu dia, meu coração e minha vida.
    Detalhes que um bom texto é capaz de fazer.
    Beijos.
    Anny.

    ResponderEliminar
  7. Muito bom esse texto do Michel.

    Li duas vezes. Essas palavras me trouxeram uma paz tão grande, porque iluminaram a situação que vivo no momento.

    É preciso aprender com o coração. Esvair-se de todos os sentimentos negativos, para que outros positivos possam surgir.

    Obrigado, Luma, por nos apresentar esta mensagem.

    Beijos e uma excelente semana.

    ResponderEliminar
  8. Gostei muito desse texto. Vou indicar urgente para alguém que precisa lê-lo.

    Boa semana!

    ResponderEliminar
  9. Entre tantos gesto de amor, um que faço questão de cultivar é não ter ódio de ninguém. Quando não serve, simplesmente afasto e deixo que meu coração fique disponível à quem merece.

    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Que texto emocionante, dá para ouvir as batidas do coração... Dá para ouvir o pulsar daqui!

    Beijos Luma!!

    Linda semana para vc!!^^

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  12. Olá Luma,

    Sim, é preciso e é gostoso demais comemorar o amor.
    Eu ainda escrevo cartas de amor. Cartas mesmo, no seu modo tradicional. Com direito a envelope e papel de carta personalizado. Este dia dos namorados mesmo fiz uma especial ao marido. Ele adora receber, apesar de nao saber retribuir dessa maneira. Eu o entendo. Mas hoje acho que as cartas são mais para mim. Quando pego as cartas e cartões que enviei / entreguei a ele nestes 10 anos de relacionamento, vejo que elas contam minha própria história, denotam meu estado de espirito e minhas esperanças de cada momento. Bom demais!
    beijos
    Lu

    ResponderEliminar
  13. Oi Luma. Uma carta de amor? Que delícia. Hoje, tenho escrito bilhetinhos de Amor. Tá, não cartas mas emails de amor, servem - rs.
    O amor devemos celebrar, o resto deixa passar.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  14. Sim, gostei do texto dele. E do seu também.
    Parabéns e bj!

    ResponderEliminar
  15. Passei para agradecer a visita e acabei achando mais uma caminho a seguir. Lindo post e lindo Blog. Bjosss

    ResponderEliminar
  16. Já tinha lido em meu email dias atrás, mas com outra música nos meus ouvidos. Agora a leitura me permitiu esquecer as batidas do coração por alguns segundos e voltei-me ao ar que eu respiro. Lembrei-me de palavras minhas e do sentir que me alcança cada vez que me distraío. Sim, porque é quando o desenho dele me chega de surpresa e vai me invadindo lentamente e não demora para os braços dele me vestir e o sorriso cuspir os batimentos do mio cuore por toda a pele... rs
    Adorei seu post, se bem que acho desnecessário dizer isso, mas digo assim mesmo.
    Bacio carissima

    ResponderEliminar
  17. Luma
    Na vida tem que haver amor e eu comemoro o meu todos os dias. Fiz a minha declaração de amor ao meu velhote - veja no meu post O AMOR NÃO TEM IDADE - segue o link

    http://mamyrene.blogspot.com/2010/06/o-amor-nao-tem-idade.html

    Beijos

    ResponderEliminar
  18. Espero que mesmo atrasado, o teu dia dos namorados tenha sido bom...

    Fique com Deus, menina Luma.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  19. querida luma... lembro até hoje do dia que encontrei o ensaio do "bolo queimado" no seu blog. mesmo sem saber que era meu, voce já compartilhava minhas palavras com o respeito, a dignidade e a sensibilidade que somente uma pessoa do bem é capaz de demonstrar. sua briga contra o plágio nunca foi em vão, e a sua forma cordata e generosa de divulgar o trabalho dos "amigos" escritores é uma honra. pois bem... esse ensaio "bate coração" eu escrevi num momento muito especial da minha vida... num dia em que o silencio era ensurdecedor, e que meus pensamentos não sabiam como lidar com a dor... e lembrei de quando eu era pequeno, quando meu pai mostrava o som do coração com um estetoscópio antigo que ele tinha... e foi então que parei, respirei com calma, pus a mão no me coração, e ouvi... ouvi a minha própria alma... ouvi a vida pulsando em mim. tum.. ta.. tum.. ta... e percebi que a minha dor era verdadeira, mas que eu poderia simplesmente esperar, aceitar e reconhecer minha própria capacidade de superar aquele momento... de voltar a me encher de alegria, de entusiasmo, de esperança... daí.. peguei a caneta... e comecei a escrever... e enquanto escrevia, mantinha a mão sobre meu peito, apenas sentindo o pulsar da vida que ainda existia em mim.
    ai está.. obrigado por divulgar meu trabalho.
    tenho uma notícia feliz... meu livro está pronto. foi devidamente registrado (e essa é uma boa dica para quem escreve) na biblioteca nacional... e agora... se tudo der certo (e dará) será publicado. são 32 ensaios como este.. cada um discutindo, mostrando (ou tentando mostrar) e pensando sobre sentimentos, comportamentos e enfrentamentos da vida... todos com metáforas... cada uma com sua verdade... cada uma com sua capacidade de alcançar o outro, algum outro, da melhor maneira possível...
    faço questão de lhe enviar um exemplar... e quem sabe.. se voce gostar, pode divulgar meu trabalho para seus fiéis amigos. beijos. michel cutait.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor