O abstrato do tempo.

O tempo presente e o tempo passado
Estão ambos talvez presentes no tempo futuro
E o tempo futuro contido no tempo passado.
Trecho do poema "Burnt Norton" de T.S.Eliot em "Quatro quartetos"


Este blogue completou ontem, um mês da perda de sua leitora mais ilustre, mais opinativa, exigente e que decidiu também editar postagens - um mês que minha mãe faleceu e que, como uma criança, penso que ela foi ali e já volta ou que está fazendo uma viagem. Indo mais além, ouço pessoas que me falam que ela está lá com papai do céu ou que virou uma estrelinha - Está lá no alto brilhando, piscando pra mim!

O poema de T.S.Eliot citado acima, faz parte de um conjunto de quatro poemas que foram editados separadamente e escritos entre as duas grandes guerras, para depois se juntarem, formando as "Quatro Quartetos". Cada poema possui uma voz e trata, cada um deles dos elementos água, terra, fogo e ar, unidos por uma quinta-essência - os lugares da memória.

"Burnt Norton" questiona o porque de matutarmos tanto entre o que poderia ter sido e que não foi. Essas duas realidades simultâneas de pensamentos que impera no invisível das ações - Não agimos ao estarmos presos na ciranda do pensamento, nos comportamos como crianças que em uma hora brincam no jardim e em outra hora, se escondem atrás dos arbustos.

Por fim, nada mudaria o que deveria de ser. Não importa os "insights"; o destino não muda, mas gostamos de ter um enredo para o nosso 'controle' ou para preencher o espaço deixado entre o começo e o fim das nossas vidas.

Todo o tempo é irredimível.
O que podia ter sido é uma abstração

Permanecendo possibilidade perpétua

Apenas num mundo de especulação.

O que podia ter sido e o que não foi

Tendem para um só fim, que é sempre presente.

Ecoam passos na memória

Ao longo do corredor que não seguimos

Em direção à porta que nunca abrimos

Para o roseiral.
As minhas palavras ecoam

Assim, no teu espírito.

Mas para quê

Perturbar a poeira numa taça de folhas de rosa

Não sei.

.........................
Vai, vai, vai, disse a ave; o gênero humano

Não pode suportar muita realidade.
O tempo passado e o tempo futuro

O que podia ter sido e o que foi
Tendem para um fim, que é sempre presente.

Continuação do poema "Burnt Norton"

38 comentários :

  1. "Ser feliz não é ter uma vida perfeita. Mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância. Usar as perdas para refinar a paciência. Usar as falhas para esculpir a serenidade. Usar a dor para lapidar o prazer. Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência."

    Augusto Cury

    Continue traçando seu caminho com a sua luz.
    Bjs
    Laura

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Querida Luma,
    Faz um tempo ja que acompanho seu blog e sempre o considerei uma "revista" muito dinamica, por sinal, como sempre te falei. Voce colocava diversos temas num so post, a maior parte das vezes separando por assunto. Agora a coisa sofisticou muito. Por que voce consegue numa velocidade que s vezes nao consigo acompanhar, relacionar tudo com tudo. Vou tentar relacionar tb no meu comentario, mas brevemente por que é so um comentario , nao é um post sobre o post,mas bem que seu post merecia, eu é que nao tenho essa capacidade. Linda homenagem a sua mae, sua leitora mais exigente. Pois eu nem sabia que sua mae lia seu blog. Bacana. A minha dificilmente le o meu, mesmo sabendo da existencia dele. Quanto aos blogs que copiam e colam como voce fala,e a sua chamada a cosnciencia desses blogueiros, me parece que por um lado é o seu papel, na vanguarda vamos dizer assim do mundo blogueiro. Por outro lado, penso que cada um utiliza o blog como quiser, da mesma forma que pode ter o livre arbitrio de fazer da sua vida uma pagina em branco, nada contribuir para um mundo melhor, ou estar sempre omisso diante das questoes mais importantes do mundo. Isso é um direito de cada um. Ou melhor, é uma escolha. O Caminho de Santiago por exemplo, bem serve de metafora da vida virtual. Ali cada um carrega na sua mochila, a sua vida ,seus problemas e os reproduz fielmente e sem perceber, num cenario diferente do seu dia-a-dia. Nao adianta a gente chamar na "chincha". A cosncientização ,o click pode ate se dar no fim, no meio, em alguma parte do caminho, mas nao necessariamente. Tem gente que "vê a luz" e tem gente que acaba e diz: que droga é essa, que dor nas pernas. Ou: sou um p. atleta, que show, nada muda, nada faz a diferença na vida daquele sujeito. Por que a hora certa para isso, talvez nunca chegue.
    Concordo com a sua vontade de mudar o mundo. Mas estou mais amarga, nao acredito muito em mudanças pessoais por toques de terceiros. Acho movimentos importantes, como o de comentar mais nos blogues,mas adere quem quiser, como de fato é feito.
    Quanto a discussao sobre o tempo, isso é o melhor de tudo. Passamos pelo tempo e nao ele por nós. E tudo termina na morte sim, esse é o destino de todos nós. Mas entre o começo e o fim, ha um meio em que realmente tudo poderia ser diferente sim. Um obra de arte ou uma pagina em branco, uma boa historia para chamar de sua ou não. Ao meu ver, voce faz a obra de arte. Voce é maravilhosa Luma,e que bom seria que mais Lumas existissem.
    La no céu uma estrelinha deve estar orgulhosa da menina que brinca no jardim ao inves de se esconder atras dos arbustos.
    Um beijo querida Luma e fique bem.
    Na luz. De Luma.
    Cam

    ResponderEliminar
  4. Metal afiado para sempre - tal saudade.
    A perda da mãe é fato implacável mas ao mesmo tempo e por isso mesmo, fator de algo a mais que você descobrirá em si mesma.
    Referências e transparências - seus mais eficientes cosméticos como pessoa mas principalmente como mulher.
    Pro corpo e prá alma.
    Verás.

    ResponderEliminar
  5. Então @crianças, nesta postagem só disse do "Luz de Luma" e sei, existem blogues para todos os gostos e também para todos os desgostos! (rs*) o que não é o caso.
    Se alguém quiser que eu analise um blogue, faço! A cada pedido será diferente a análise, jamais colocaria todos no mesmo saco. Sei que existem piadas inteligentes e blogues que fazem piadas inteligentes, mas não sejamos hipócrita! Neste mundo dos blogues, muita gente que abre blogue achando que é fácil 'ganhar dinheiro com blog' e sapecam lá qualquer copy&paste dos jornalões. Chato isto para os que querem uma blogosfera mais inteligente, pensante e ativa.
    Eu sou a pessoa mais democrática que conheço, aceito todas a vertentes (meus leitores sabem) só não sei ficar quieta! (rs*)

    ResponderEliminar
  6. Eu vou se sincero, mesmo que seja para o seu prazer, você escreve com uma profissional devido a qualidade da matéria...

    Mas realmente a perda de quem a gente ama é algo que não esquecemos facilmente, nem com o tempo se torna mais facil, mas o tempo acaba nos tornando esta pessoa amada para um terceiro.

    Cada caso é um caso quando é sobre blogagem coletivas, até gosto delas, mas não a altur de retribuir / visitar todos que participam.

    Fique com Deus, menina Luma.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. Olá Luna

    Você escreve muito bem e linka vários assuntos que nos convidam a reflexão e por isto a parabenizo.
    A perda de um ente amado é dificil de ser superada, mas o tempo, já tão bem descrito por vc,encarrega-se de destinar um lugar especial - a saudade- e o sofrimento vai passando.
    bjs,

    ResponderEliminar
  8. Luma,
    "acredito em transformações e que estamos aqui apenas de passagem..."
    a minha auto descrição no blog significa aquilo em que realmente acredito, meu alento.
    Muita Luz e amor pra você, nesse momento difícil de perda...
    Lindo o teu texto! e o poema de T.S.Elliot...
    Concordo muito contigo quanto ao conteúdo dos blogs espalhados por aí, acho que somos responsáveis sim por tudo que fazemos, escrevemos e falamos, embora no mundo vitual existe uma distancia física que nos "protege" nosso comportamento é extamente um espelho do que somos na vida.
    beijão grande,

    ResponderEliminar
  9. Tempo, Felicidade, Amor, sentir falta de alguém; enfim são sentimentos que eu não consigo descrever em palavras; apenas em um olhar, ações ou em pequenos gestos. Tenha um ótimo dia para vc querida. Bjs.

    ResponderEliminar
  10. Luma, querida!

    Tanto tempo se passou. Nestes mais de dois meses longe da Internet e também do mundo vejo que muita coisa aconteceu. Sinto pela perda que teve...

    Lendo esta postagem e pela primeira vez entrando em contato com os blogs sinto-me como se eu estivesse passado por um "coma".

    Muito das notícias sobre o que no mundo estava a ocorrer era minha filha quem me contava.

    Quando me perguntam sobre o que é meu blog... Parece que agora um blog "tem que ser sobre algo" digo que é sobre o que penso no momento e nele me sinto livre.

    Senti muita saudade de vir aqui. E sempre que puder estar na Internet cruzarei por aqui.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  11. Eu entendi o que você quis dizer quando levanta a bandeira dos blogs e reivindica que seja feito algo além do usual. Que o que seja escrito esteja além das informações "batidas" da Internet.

    Acho que é uma reivindicação pertinente, levando em consideração não apenas o seu tempo de uso desta ferramenta fantástica que é um blog, mas também seu senso crítico e a boa manipulação do conhecimento publicado aqui.

    Não concordo sobre não falar de temas indigestos, eu ia gostar de ler algumas polêmicas por aqui, com todo o respeito.

    Achei lindo você ter uma mãe leitora, acho que agora ela te lê inteira, de longe e forever. Quem me dera minha mãe me lesse pelo blog! Comecei agora, ela ainda tem chances! rs

    Para quem não se preocupa em melhorar o pagerank, o seu é fantástico! É a prova mais que suficiente de que basta não se preocupar com ele, e cultivar o costume de escrever com consciência, que tudo vem com o tempo.

    Engraçado quando você diz "sou a pessoa mais democrática que eu conheço" porque eu também penso isso sobre mim mesma. Ri até!

    Esse negócio de falar "Se alguém quiser que eu analise um blogue, faço!" é perigoso! Fica chato ler isso, porque dá a impressão que você se coloca numa posição analítica incomum aos pobres mortais. Mas sei que a intenção não foi essa ;) Inclusive, achei a proposta bem interessante. Se for aberta ao público, favor informar! Eu, particularmente, iria achar enriquecedor uma "análise" sua. Seria bem-vinda e elucidativa (afinal, qual será a impressão que meu blog passa?).

    É isso, acho que seu blogue merece o público que tem. Mais transparente, impossível! Tudo sobre quem você é está bem aí... Isto para os bons e perspicazes leitores, claro.

    O único pedido que eu faria (infelizmente sou leitora recente) é que você compartilhasse mais sobre experiências marítimas. Curiosidades e impressões sobre esse mundão azul que você conhece bem e tem um invejável acesso. E uma vez ou outra sobre a maternidade também.

    Mas já é tanta coisa que vemos por aqui... Ufa!

    Um abraço,
    Michelle

    ResponderEliminar
  12. Oi Luma!

    Suave homenagem à sua mãe - ela com certeza está na luz a observar.

    Tenho certeza que seus post são reflexo de você, e são bons.

    Vou participar da blogagem da Mila (obrigada pela dica) e sim, estou voltando no começo de junho... :(

    beijos querida e boa semana,

    ResponderEliminar
  13. Luma,tueus textos nos remetem à revistas de variedades que falam de tudo e BEM. Gosto de vir aqui!

    Pena essa perda e algo assim, nos tira a base.Mas creia,els continus como tua leitora e de repente, até redatora...Pode te dar as luzinhas... Que tenhas uma linda semana,tudo de bom,fica bem,chica

    ResponderEliminar
  14. Luma, como concordo com vc! Em tudo! Minha opinião é minha, no meu blog falo o que quero, o que penso e se alguém não gostar ou se sentir ofendido...pt saudações!
    Acho que em tempos como os de hj onde a cada milésimo de segundo informações novas são processadas, caem na rede e são copiadas ad eternum por gente sem criatividade ou inspiração, quem tem opinião e é respeitada por isso, deve dizer sim, falar sim, opinar sim...claro que há gosto pra tudo e todos tem o direito de escrever sobre o que quiserem e eu, o direito de não ler... Abaixo a mediocridade! Mas sim à liberdade!
    Beijos

    ResponderEliminar
  15. Oi Luma!
    Pois é, como te disse, fica a essência e creio eu, ela estará ao seu lado, continuará opinando. Só muda a forma de comunicação.
    O tempo é nosso algoz, mas sem ele talvez a TRANSFORMAÇÃO estaria comprometida... Dê tempo ao tempo.

    Um beijo grande!
    Verifique seu e-mail!

    ResponderEliminar
  16. Ain Luma, o tempo me intriga tanto!!
    Às vezes eu acho o tempo real, outras considero abstrato... Mas parar?? Não, eu não consigo pará-lo nem fazer o tempo voltar, acho que é isso que me intriga, ou não. O tempo escorre em meus dedos e confude tudo. Porém, eu não sei viver sem o tempo e todas as formas que ele apresenta. Sim, mesmo abstrato ou concreto ele apresenta formas... Verão, inverno, tarde, noite... Sol, chuva... Não sei que tempo faz em mim...

    *acho que fugi completamente da postagem, mas é que o tempo me deixa assim, confusa!!!

    Beijos querida!!^^

    ResponderEliminar
  17. Luminha,
    Que sua mãe esteja lá onde estiver, mas sempre lhe acompanhando.
    Assino embaixo do que falou, pois mediocridade tem muita neste mundo, mesmo o virtual.
    É preciso que blogueiros mais antigos e com o embasamento que você, por exemplo, tem, passe estas informações básicas para o pessoal, senão teremos um mundo virtual cópia de jornais e revistas. E os comentários são essenciais para que um blog fique vivo.
    beijos cariocas

    ResponderEliminar
  18. O grande Fernando Pessoa vai na mesma linha ao dizer: "A vida é uma estrada onde almas se encontram e se separam. A morte é apenas uma curva nessa estrada; morrer é apenas não ser mais visto".

    Beijos.

    ResponderEliminar
  19. Olá!Sinto muito pela sua mãe, também não tenho mais a minha e as vezes gostaria dela aqui para compartilhar minha vida.Uma amiga fez o blog pra mim. Eu nem sabia o que era e nunca tinha visto um. Pediu pra eu escrever para organizar minhas idéias e desde então,sem divulgá-lo tenho nele um companheiro e de verdade, não me importo se gostam ou não. Minha intensão continua sendo organizar minhas idéias.Não tenho um estilo.Nem quero ter. Não entendo quase nada de net, não sou de fuçar rs...Adoro visitar e ler a criatividade dos colegas e aprender sempre. Parabéns pelo texto,aprendo muito aqui e é isso que me importa. Obrigada pela visita. Montão de bjs e abraços

    ResponderEliminar
  20. Segui o link. Que feio e desrespeitoso o que a moça escreveu sobre o Acre e seu povo. Quem não tem o que dizer, melhor ficar calado.
    Também acho Luma que os blogs são uma ferramenta poderosa que temos nas mãos. Podemos usar essa ferramente da forma que quisermos. Melhor que seja para o bem e que os textos nos levem a refletir sobre nossas ações, sempre nos sentido de nos fazer crescer como seres humanos.

    E o tempo há de fazer com que a dor pela perda de sua mãe acabe e que em seu lugar fique apenas uma doce lembrança.

    Beijos e boa semana.

    ResponderEliminar
  21. Luma, vamos nós:

    Acho que, UM BLOG, POR MENOR QUE SEJA, FEIO, BONITO OU ETC...TEM SEU VALOR.
    Concordo com vc quando fala que ganhar com blog colando materias de jornais, e opiniao de terceiros, nao é blogas, é colar...
    Assim como o Blogger é bom para vc. Preenche as suas expectativas.
    As minhas, nao foram preenchidas. Por mais que eu tentasse um blog , onde eu pudesse postar meus trabalhos e deixá-los visiveis, nao dava com o blogger.
    Mudei!
    E gosto das mudancas!
    Meu blog, no momento, tem mais fotos. E confesso que ele voltou a ser bem visitado. Nao que eu g anhe dinheiro com isso..
    Quanto aos comentarios e movimentos a favor, NAO VOU ADERIR. Por que nao comento em blog por obrigacao. mesmo que o vsiite. SÓ COMENTO EM BLOGS, LUMA, QUE ME FACAm PENSAR.
    DO contrário, entro muda e saio calada. E nem volto mais...
    Tem MUITO BLOGUEIRO QUE FOI BEM VISITADO POR MIM..DURANTE MUITO TEMPO...Até que, cansei...
    Hoje, esses blogueiros aderiram...E eu pergunto: PARA QUÊ? Para eles nao nos dar um OI?
    Sei que muita gente visita meu blog, gosta de minhas fotos, e saem de fininho. Nao tem problema, sabe, Luma...Por que sei que, se eles votlam é por que gostam.
    Mas,a cho legal COMENTÁRIO COM CONSISTËNCIA.
    Vc é uma das poucas que me levam a comentar. E comento por que eu quero, gosto do leio e sei que meus comentarios sao lidos...Nao apenas por vc mas por quem te ler...
    Acho que a vida é muito curta para perdermos tempo com coisas pequenas...e COISAS PEQUENAS, PARA MIM, SAO o perder de tempo em querer saber o que os outros pensam do que eu escrevo...
    Por que, de uma coisa vc pode ter certeza: SUAS PALAVRAS NAO SAO EM VAO...SE PERPETUAM BLOGOSFERA FORA.
    Ontem, eu entrei em seu blog, li, nao cometnei e fui direto para um blog de uma Blgoagem.Fiquei estarrecidamente feliz por que conheci tanta gente que escreve bem...

    DAI, CONCLUI, LUMA: Há momentos em que, temos que gastar nosso tempo sendo curiosa, sabe?vagando pela internet e se deparando com textos maravilhosos...Que nos caem às maos..de graca...
    E simplesmente, sem cobranca ou alarde.

    Desculpe-me, mas voce sabe que NAO COMENTO EM POSTS QUE NAO LEIO.

    Bjs e dias felzies


    graceolsson.com/blog

    ResponderEliminar
  22. Conclusao: EU TENHO UM FOTOBLOG. Faz tempo que deixei de blogar. Mas, as poucas coisas que escrevo lá saem , tudo, da minha cachola.
    e acho engracada as pessoas que colam e colam...noticias alheias.E, o que é pior: nao aceitam que falemos o que pensa.

    Esse lance de comentario, Luma, tem o outro reverso da medalha: MUTIAS VEZES, O BOM MESMO É NEM COMENTAR..POR QUE SE COMENTA O BLOGUEIRO SE IRRITA E Dana a responder na caixa de comentários e vira tudo um grande circo.

    EU ESTOU selecionando a dedo os blogs que comento...

    ResponderEliminar
  23. Oi, Luminha.
    Seu post é grande e pede comentários mais extensos.
    Primeiramente, me chamou a atenção a quadrinha de Elliot que resume o que eu penso do tempo. O mote do meu Antigas ternuras é e sempre foi, construa seu futuro no seu presente para que quando ele for passado se transforme em antigas ternuras.
    Aí você fala de sua mãe e dá uma tristeza saber que você, ainda uma moça nova, já não tem consigo pai e mãe. Mas... Vida que segue.
    Sobre o seu longo arrazoado sobre a função dos blogues, sou instado a concordar contigo. Seria bom que todos usassem essa maravilhosa ferramenta para refletir, trocar ideias, expor opiniões, organizar pensamentos. Mas ao longo de mi perra vida, percebi que há pastores e ovelhas, há quem conduza e quem só consegue balir e seguir o mestre. Não tenho nada contra estes, talvez eles sejam necessários como é necessário tudo o que existe no mundo. vejo em alguns o desejo em expressar ideias, mas desafortunadamente, há uma barreira, para eles, intransponível. Eles querem ser originais, mas lhes falta o ferramental. Daí copiam, fazem de palavras alheias as suas. É. Acontece.
    Considerei como muito interessantes as suas reflexões.
    Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

    ResponderEliminar
  24. Luma,

    Pensei muito no que me falaste nesses últimos meses. E esse texto reflete muito o meu pensamento.

    Entendo que hoje eu perdi o Antes da HORA. Perdi porque tomei a decisão de convidar amigos para escrever junto comigo, achando que isso aumentaria o potencial do blog. Só que me vi naquilo que você me disse, a minha identidade junto ao Antes da HORA acabou.

    Em tempo resolvi começar do zero e montei um novo blog. Agora eu já sei onde errei e não quero mais fazer o que fiz com o AH. Resolvi recomeçar e escrever como antes, sem o compromisso de ser informação, sem regras... apenas escrever.

    Isso eu agradeço especialmente à minha leitora mais ilustre. VOCÊ!

    A dor da perda é grande, mas és uma pessoa ilumina e logo as belas lembranças tomarão conta do teu pensamento, do teu coração.

    Forte abraço.

    P.s.: O endereço do novo blog é www.elegiaplacida.blogspot.com.

    ResponderEliminar
  25. Oi Luma,
    Em primeiro lugar deixo meus sentimentos verdadeiros com relação a perda de sua mãe. Não é fácil e espero que com o tempo, a dor atenue. Acabar nunca acaba mas, passa a ser uma saudade boa. Adorei esse poema sobre o tempo. Lindo! E, quanto a sua opinião sobre os blogues, respeito-a, concordo em alguns pontos e discordo em outros. Mas isso é que é legal. Podermos ter a liberdade de ter opiniões mas ao mesmo tempo compreendermos o próximo e respeitá-lo. O seu blog sem pre foi para mim, um exemplo de algo feito com seriedade, carinho e verdade. Uma verdade sua que sem problema algum, você divide conosco. Obrigada por isso.
    Aproveit para agradecer sua visita no Sonhos Melodias. Adoro te receber por lá. Quanto aos comentários, fico sempre muito feliz em recebê-los pois além de nos dar um parâmetro se estão gostando ou não, fazemos boas amizades através deles.
    Bjs

    ResponderEliminar
  26. Luma,

    O tempo não volta atrás, mas, muitas vezes, é preciso retornar até ele para, ao menos tentar não perpetuar velhas falhas. Como, por exemplo, voltar a origem do vírus da AIDS para que se desenvolvam vacinas mais satisfatórias contra ela.

    Beijos, Luma, e ótima semana pra você.

    ResponderEliminar
  27. Oi, Luma
    Gostei muito do seu post e lhe convido a participar conosco da nossa BLOGAGEM COLETIVA ESPIRITUAL.
    Aliás, parece mesmo que vc postou sobre nosso Tema: Tempo X Espiritualidade.
    Vc nos faria crescer muito, querida,
    seja sempre bem-vinda!!!
    Abraços fraternos

    ResponderEliminar
  28. Eu fui lendo e procurando ponteiros a minha volta. Lembrei da mãe do mio amore que se foi e não sei há quanto tempo isso acontece. Sim, eu simplesmente me desligo e as vezes algumas coisas parecem recentes e outras não.
    T.S.Elliot??? Estava de birra com ele há dias atrás (rs) porque seu livro está esgotado nas livrarias e foi lançado em fevereiro. Perdi. Acontece. A birra acho que era comigo de fato. rs

    "Nós somos os homens ocos
    Os homens empalhados
    Uns nos outros amparados" (...)

    E o tempo escorre pelos vãos dos dedos e as crianças acham graça e assim como as garças, simplesmente zombam de nós. rs
    Por isso escolhi ser Peter Pan. rs
    Bacio

    ResponderEliminar
  29. Luma, concordo demais com você, demais mesmo, quando visito um blog quero saber o que passa na cabeca de quem tá blogando, näo apenas ver notícias repassadas, até que repasse uma notícia, mas que diga o que pensa, leve pra o debate, essas coisas.
    Bom, mas eu fiz esse repasse de notícias recentemente, não lembro se domingo, no post sobre a feminista versus ecologistas, e vou confessar que não gosto de fazer isso, e ainda escrevi dizendo que não ia opinar por hora. Bom, eu queria mais saber da opinião dos outros a respeito, como convidar aos comentários para que bloguem lá e eu ser leitora no meu próprio blog. Estou com torcicolo, comecei a escrever minha opiniäo, mas a dor não me deixou concluir, e agora desabafo e não sei se você passa pelo mesmo, mas algumas pessoas resolvem que podem e conseguem me analisar pelos 20% do que penso e escrevo no blog, tenho achado isso tão chato, tão invasivo... Você passa ou já passou por isso?
    Bom, você me levou a pensar muito com esse seu post, vou repensar em repassar sem opinar a partir de agora.Mas vou continuar divulgando blogs, principalmente agora os que 'convidam' a serem compartilhados.
    Lindos poemas. Sinto pela sua mãe.

    Beijo

    ResponderEliminar
  30. Luma, mas sua reflexäo serviu demais para mim, porque me sinto meio nua quando coloco uma coisa e não opino, e vou dizer mais, aliás, vou postar sobre isso, nem tudo que divulgo ou compartilho no blog eu concordo, muitas coisas eu apenas achei interessante ficar sabendo e divulgo para outros saberem, também gosto quando me informam de alguma coisa, através do blog ou de emails.
    Valeu mesmo pela resposta ao comentário.
    Beijo

    ResponderEliminar
  31. Luma querida, tenho certeza que Deus te dará todo conforto necessario.
    Quanto aos blogs acho que cada um cativa pelo que produz, as pessoas estão cada dia mais seletivas, por exemplo eu só leio o que me interessa,o que venha somar, não fico analizando ninguem, acho uma p.sacanagem plágio, mas cada um é responsável pelos seus atos, palavras semeadas em vão, palavras que nos remetem a uma viagem, palavras pra refletir, pra julgar, pra condenar, pra ensinar, pra consolar, o mundo virtual aborda tudo, cria, recria, é quase incontrolavel...
    Não me acho na obrigação de comentar se não gostei ou não me interessou, mas seu blog merece os frutos que colhe, impossível não comentar!
    Obrigada pela ajuda sobre amamentação, e pela visitinha foi uma honra!
    bj muito brilho em sua luz!

    ResponderEliminar
  32. Luma,
    Na vida, durante algum tempo - primeiros anos- não temos noção de perda irremediavel; depois, adquirimos noção de perdas materiais; mais tarde nos damos conta de perdas doloridas e irremediaveis.
    Sei como são essas perdas. Doloridas, dolorosas, sofridas.
    Você parece saber assimilar as dores e continuar o seu caminho. Assim é a vida.
    Este seu texto junta a sua dor pela perda de sua mãe ao desejo de contribuir para o coletivo. Assim deve ser, pois, certamente, assim ela o desejaria.
    Abraços
    Luiz Ramos

    ResponderEliminar
  33. Luma querida,
    sinto muito pela perda da sua mãe... Receba meu abraço e meu carinho! Você sabe que ela sempre estará contigo e, por enquanto, precisa aprender a lidar com a dura saudade...
    Seu blog é um dos melhores que acompanho, tem de tudo, muito,rs! Você escreve textos de qualidade e que nos instigam a pensar, a agir... Bem, meu bloguinho virou diário de mãe, também não penso em ganhar dinheiro com ele, sou autêntica nos meus registros e fico muito feliz pelas pessoas legais que conheço através dele.
    Infelizmente eu não comento tanto quanto quando comecei a blogar, meus pequenos dão muito trabalho e o tempo no computador é um tempo longe deles.
    Beijos e força nessa fase difícil

    ResponderEliminar
  34. Tomei conhecimento agora do que houve com sua mãe, e lamento...

    Espero te ler bem melhor daqui 'pra frente...

    ResponderEliminar
  35. Luma,

    Em quatro anos de leituras aqui e ali, posso contar nos dedos das mãos os textos que me envolveram por sua qualidade incomparável. Você tem o dom da escrita, seu texto está perfeito. Direto, simples e objetivo, mas sem perder a poesia.

    Desculpe a ousadia, não sou crítica de coisa nenhuma, o que não me dá o direito de criticar o seu texto, mesmo que positivamente, mas fui pega de surpresa com o que li e não me contive em parabenizá-la.

    Quanto a perda, mesmo que pareça cruel para todos nós, faz parte da vida e é a única certeza que temos, entretanto, sinto sinceramente por essa perda em especial, porque mãe é como um templo sagrado, o nosso porto seguro.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  36. Nossa, fiquei sem palavras...ainda pensando no que li.

    puxa, muita emoçao mesmo.

    abçs

    ResponderEliminar
  37. Luma, minha querida!
    Não a conheço, mas com certeza deve ter sido esse o momento que nos fora reservado para a apresentação.
    Me vi em muitas de suas palavras e acho que deve continuar com essa sua atividade de blogueira, levando esse tipo de beleza...porque é disso que o mundo precisa! Lamento pela perda de sua mãe (meus sinceros sentimentos), mas pense que ela deixou para nós a sua melhor obra: você! Com esses pensamentos e palavras bem escritas, contribuindo com a informação de tudo, inclusive da própria vida. E, acredite, minha linda, a vida nunca acaba. Só precisamos mudar o horizonte e a forma de enxergá-la que iremos revê-la...
    Grande beijo,
    Jackie

    ResponderEliminar
  38. Vou passar o restante do dia pensando sobre o que acabei de ler e depois, quem sabe ainda hoje, eu compartilho esses pensamentos com alguém.
    Todos necessitam disso: compartilhar os seus pensamentos com alguém.
    Todos precisamos transformar os pensamentos em atitudes e palavras do contrário não há sentido em pensar.
    Estou cheio de ideias agora. Vou criar um blog.
    Muito obrigado por compartilhar os seus pensamentos comigo.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor