Reminiscência

Estou ouvindo a mesma música, que não me sai da cabeça, desde cedo. Também não me sai da cabeça o Max...enfim, aproveitando para dar notícias dele: se ele passar desta experiência horrível, viverá pelo menos uns 4 anos. Esta notícia animou à todos, porém os riscos de morte ainda estão bem presentes. Continuem enviando energias positivas, please!

Fico olhando para a carinha dele e pensando, será que ele pensa, e o que pensa?

níquel náusea
Níquel Náusea

Por acaso, alguém em São Paulo foi na mostra interativa "Cérebro - O mundo dentro da sua cabeça"? Eu tive a oportunidade de ver essa mostra no Museu de História Natural, parte integrante do complexo de 19 museus, do Smithsonian Institution em Washington e sei que ela já correu várias partes do mundo.

Nesta mostra, são reveladas a fascinante complexidade e os detalhes das funções cerebrais, os neurônios e a química dentro da mente humana, não somente do homem, mas de outros seres vivos. Também como os sonhos são processados e o desenvolvimento da linguagem, além de tratar de doenças, como a depressão, doença de Alzheimer, entre outros assuntos.

E o mais interessante é saber, que o cérebro dos seres humanos, se comporta muito parecido com o cérebro de outras espécies - e porque ele adoece, porque ele adormece e porque ele morre.

Diante disso, dá para compreender o funcionamento da vida, da morte, com a ajuda de videogames, filmes e simuladores. Muito louco! E quando fui, passei quase que o dia inteiro dentro da mostra e garanto, saí transformada! Escutamos tantas coisas desde a infância, repetidas e erradas! Por exemplo, é um mito dizer que usamos somente 10% de nosso cérebro e constatar que, sem sonhar (REM - Rapid Eye Movement), nós não sobreviveríamos.

Se você não conseguiu visitar a mostra, fica tranquilo que ela irá para outras cidades do Brasil. Mas fique de olho, porque é imperdível. Afinal, uma mostra que já foi vista por mais de 3 milhões de pessoas e que tem o desenvolvimento de conteúdo do Ph.D e conferencista especial da Universidade da Califórnia, em Santa Cruz, Peter Radetsky e colaboração do Instituto Nacional de Abuso de Drogas, Instituto Nacional de Saúde Mental e Instituto Nacional de Disturbios Neurológicos e Derrame (EUA), não é pouca coisa.



A música acima é a que estou escutando, mentalmente, desde o início do dia e que faz parte do lançamento do CD Roadsinger - segundo trabalho de inéditas de Yusuf - que retirou o Islam do seu nome artístico - o nome mudou, junto com sua aparência, porém musicalmente, não existem diferenças entre Yusuf e o antigo Cat Stevens.

Foi depois de quase morrer afogado na praia que Cat Stevens, converteu ao islamismo e abandonou uma carreira brilhante e somente em 2006, voltou ao mundo pop, com o álbum An Other Cup, que remete a obra prima da discografia do artista, Tea for the Tillerman.

Sabe o que fiz ao encontrar esse CD? Comprei 5 de uma vez - já reservando presentinhos, para o natal dos nostalgicos, saudosistas do antigo Cat Stevens - um rebobinado e convertido pop folk.

Desde o útero de nossas mães, temos contato com os sons do mundo e devo ter escutado lá dentro, muito Cat Stevens e Bob Dylan.

São cantores meio fanhos (?) bobo que confortam, operam milagres em mim e me dão vontade de colocar o pé na estrada happy deixando poeira pra trás! Vamos, Coelhinho?

São reminiscências gravadas em nosso cérebro e mesmo que não nos lembramos, estão lá dentro da caixinha. Você imagina, qual é a música que você ouvia dentro do útero da sua mãe?

6 comentários :

  1. Sei que nada do que aqui possa enviar ao Max não passará de uma mera virtualidade. Por isso resta-me pedir-te o favor de lhe fazeres uns mimos na barriga por mim, e já agora umas festinhas ligeiramente acima do pescoço mas abaixo do queixo.

    Força Max! Tu ainda tens muita força dentro de ti, para cuidares da Luma, eu sei que consegues.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito deste artigo. É um assunto que me fascina. Pena é que não tenha essa exposição aqui!!!

    Desejo tudo de bom ao Max, que melhore depressa!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. o nosso cérebro, que apenas utilizamos numa pequeníssima parte de suas capacidades é um instrumento por descobrir, por explorar, como se descobríssemos a cada dia um novo mundo.

    ResponderEliminar
  4. hahahahahaha essa foi boa....vai ser dificil fazer uma faxina naquele atelie....

    beijinho e inté.

    ResponderEliminar
  5. Puxa, muito interessante essa Mostra... se passar aqui pelo Rio não vou perder.

    Amo Cat Stevens!!! E quanto ao Max, estou torcendo por sua recuperação!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  6. Luma:

    Passei para matar as saudades.
    Seu blog continua uma maravilha.
    Beijo.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor