Delírios reais



Hoje divaguei sobre coisas bizarras que lemos, vimos ou ouvimos. Principalmente as pessoas que lêem muito estão mais sujeitas a delírios; pois imaginei que julguei ter lido, outro dia, a seguinte notícia:

"um bandido ferido pela polícia fugiu do Hospital Souza Aguiar, na Praça da República, no Rio, para se encontrar com a namorada"

Até aí, tudo bem: Bandidos feridos pela polícia detestam ficar micados em hospitais quando têm coisa melhor para fazer. Mas esse não era um bandido normal. Era um bandido apaixonado! Trinta e seis horas antes, ele tinha sido baleado nas nádegas ao assaltar um casal na rodoviária. A bala lhe atravessara o corpo, perfurado o apêndice, provocado hemorragias nas paredes abdominais e saído pela virilha. Um dos estragos feitos pela bala em seu percurso fora no ureter, que é um canal que leva a urina dos rins para a bexiga. Ou seja, coisa braba.

Operado em uma cirurgia que levou 3 horas e que exigiu um corte enorme. Estava com as nádegas, virilhas, pernas e abdomem enfaixados, lembrando a múmia de Bóris Karloff. Ostentava ainda, uma sonda na bexiga e dois drenos no ureter. Estava algemado à cama e, no corredor, à porta de seu quarto, dois PMs.

Apesar de tudo isso, o bandido livrou-se das algemas, sondas, drenos e dos PMs que comiam moscas no corredor. Desceu cinco andares pela escada e fugiu pela porta de emergência. Caminhou vários quarteirões até um Hotel na Rua Frei Caneca, encontrou-se com a namorada e só foi capturado quatro horas depois. Isto porque, depois dos PMs acordarem do torpor, sentiram a ausência do Bandido e seguiram os pingos de sangue que levavam da cama do Hospital à cama do Hotel.

Não se sabe o que aconteceu nas poucas horas que o casal estiveram a sós no apartamento do Hotel... Mas o bandido se queixou de uma coisa:

"Minha namorada é muito jovem e temo não ter funcionado à altura de meus antigos padrões".

Voltando à história dos delírios...pensei ter lido a notícia em um dos jornais do Rio, mas não podia garantir. Primeiro, pelo total absurdo do caso: Desde quando um sujeito totalmente retalhado, cheio de sondas, fantasiado de múmia e pingando sangue foge tranquilamente de um hospital, anda pelas ruas da cidade sem ser incomodado e vai se encontrar com a namorada em um hotel? E, depois, porque a notícia acabou ali, naquele dia. Não houve suíte nos dias seguintes e nem a televisão se interessou por ela. Conclui que ela devia ter brotado da minha imaginação e nunca ter acontecido. Provavelmente, naquele dia, antes de acordar, eu tivesse sonhado que estava lendo o jornal e justo aquela notícia.

Horas depois, já desperta e tendo lido dois ou três jornais, eu me confundira e me convencera de que a notícia não existira e o fato não acontecera. Fiz "Brrrr!!!!" intimamente e achei que precisava me cuidar.

Até que hoje, procurando na internet arquivos de jornais antigos, tive um choque. Lá estava ela: "Preso operado e todo enfaixado foge do hospital para ver namorada". Vibrei ao constatar que não havia delirado!

Mas fiquei me perguntando: Se eu não delirei, quem mais delirou? A namorada, o bandido, o hospital ou os PMs?

Beijus,

10 comentários :

  1. Luma

    Seu texto é maravilhosamente deslumbrante. Bem escrito, com imensa imaginação e muito contemporâneo, Parece um scrip de um filme para sexta-feira à noite.

    Abraço

    António

    ResponderEliminar
  2. Boa Noite!
    Adorei ver que você confirmou presença na Blogagem Coletiva - Minha Música, Meu Momento!
    Fico honradíssima em tê-la parceira no dia 21 e já estou ansiosa em ler a sua história, em ver sua postagem.
    Vai ser fantástico ler as experiências de vários amigos blogueiros sobre o tema proposto postadas em seus respectivos blogs no dia 21!
    Só não esqueça de anunciar sua participação na Blogagem colando o selo na sidebar do seu blog...
    Dia 21, estaremos em festa!
    Grande beijo!

    Orgulho de Ser

    ResponderEliminar
  3. Luma, delirante é a paixão dele por ela...todo enfaixado...preso todo esfarrapado , ainda fugiu pra ver a namorada? e nesse período não fugiu de vez pq? pq não quis? ou pq estava todo ferrado? pobre PM1 pobres cidadãos que dependem da PM!Adoro estar aqui1 beijus...leandro

    ResponderEliminar
  4. TEM SELINHO NO IDEIAS DE MILENE PRÁ VC!!!

    Olha eu delirei de tanto rir do seu texto!!! Muito engraçado mesmo...
    Tadinho do bandido... Com medo de não ter "funcionado" a contento com a namorada...
    O mico com certeza foi dos policiais...

    Bom restinho de semana!!!

    ResponderEliminar
  5. Adorei seu texto muito bom, espontâneo e natural comecei a ler e não quis parar de ler e quando acabou desejei que continuasse... Gostei da parte "e os policiais comendo mosca no corredor" Essa foi boa hehehee :xD!!

    ResponderEliminar
  6. hehehehehe
    Excelente post e ótimas perguntas Luma, mas eu acho que a única que não delirou foi você!Já trabalhei durante anos em um hospital e fiquei também (delirando), imaginando a cena do bandido correndo desesperado com sondas,drenos e algemas... ó, mópai! rsrsrsrs

    ResponderEliminar
  7. O que eu acho, é que o seu excelente texto é ficção pura.
    Ou então há exagero na notícia e a bala só tinha feito um arranhão...

    Querida amiga, desejo que tenha um óptimo resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. Muiiito bom!!! Não é dificil a gente delirar qaundo se le trocentos textos na Internet e isso deve ter sido uma espécie de delírio coletivo. kkkkkkkk Que texto....
    beijos

    ResponderEliminar
  9. Muito boa mesmo essa historia!!!!
    Adorei!!!! Tenha um OTIMO FINDI,

    Ìnte.

    ResponderEliminar
  10. O estranho é realmente o fato de por vezes somente nós nos lembrarmos o que torna a notícia ainda mais estranha.

    Mas o delírio e sonho também não passa de um mero estado de lembrança...

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor