Desafios para a geotécnica


imagem South American Tunneling

Desembarcaram no primeiro semestre do ano, na cidade de São Paulo, os maiores especialistas mundiais em obras subterrâneas. Eles vieram debater sobre as novas obras subterrâneas, que se realizarão nos próximos anos no país.

Em São Paulo, as obras implicam na construção de 120km em túneis até o ano 2020, somente do Metrô e do trecho norte do Rodoanel, sob a Serra da Cantareira, na região norte da cidade.

Dentro das obras previstas por essa equipe de técnicos, que construi na Europa o túnel ferroviário maior do mundo (Túnel Gotthard) - com extensão de 57km sob os alpes suíços, unindo o norte da Itália ao sul da Suíça e da Alemanha, com previsão de término para 2016 e que irá reduzir o tempo de viagem entre Milão e Zurique em duas horas e 40 minutos, - está também prevista a obra de execução de um túnel rodoviário sob o mar, na região dos municípios de Santos e Guarujá; local onde hoje é realizado o transporte de carros em balsas.

As obras no Brasil não param por aí. Também será realizada a obra de transposição do Rio São Francisco que demarcará 40km de túneis.

Nas obras de infra-estrutura, as obras subterrâneas ganham validade nos setores de energia, transporte e saneamento. O que esses geotécnicos também garantem, é a apresentação de soluções ambientais sustentáveis, porque respeitam a vida urbana e a arquitetura das cidades.

O primeiro túnel construído na cidade de São Paulo, foi o Túnel Nove de Julho, inaugurado em 1938 e considerado na época símbolo da modernidade.

Fico pensando nestas chuvas torrenciais dos últimos dias e nas enxurradas orgânicas que passam pelos nossos olhos. Vida na cidade. Algumas cidades sofrem além das enchentes, com os deslizamentos de terras, numa clara evidência da necessidade de se valorizar os profissionais da área tecnológica.

Chuvas fortes é sinônimo de caos à vista, também nas cidades rodeadas por encostas. A população sofre e de quem é a culpa? Me perguntaram isto hoje...a culpa é da falta de planejamento à longo prazo pelos administradores públicos. A população cresce, as cidades crescem, porém as obras de infra-estrutura não acompanham este crescimento. Faltam investimentos em engenharia e arquitetura públicas e no caso de deslizamentos; monitoramento sistemático das encostas e elaboração de planos de obras corretivas e preventivas. Sem encostas, o Brasil também cresce sem saneamento básico. Alô poder público!!

Quem mora, por exemplo, na cidade do Rio de Janeiro, sabe dos efeitos dramáticos dos temporais. Em outubro do ano passado, vocês se lembram do fechamento do túnel rebouças depois de um deslizamento de terra? Hoje mesmo, no norte fluminense, morreram pessoas soterradas. Não quero ser trágica, mas os meses de grandes tempestades ainda nem chegaram (dezembro, janeiro e fevereiro) e quem garante que não haverão deslizamentos em morros tão íngremes?

E vejam bem, nestas encostas íngremes, não somente do Estado do Rio, como em Campos do Jordão, no Estado de São Paulo, citando dois exemplos; é fatalidade acontecer justamente com a população mais carente e porque isto acontece? Porque o pobre burla a fiscalização ou porque a fiscalização não tem olhos para os pobres?

Aproveitando o momento, gostaria de mostrar um video que assisti no blogue Bannaga. Fiquei surpresa com a qualidade visual do video. É uma animação convencional muito bem feita e sem recurso 3D.



Animação inglesa produzida pelos estúdios 'Arts Institute at Bournemouth'.
Dirigida por Laurent Rossi e Tori Davis.
Confira toda a equipe no site oficial
*Curiosidade: a equipe de produção do projeto possue faixa etária entre 20 e 24 anos.

Hoje fiquei sabendo que faltam geólogos no mercado. A preocupação é maior porque os geólogos mais antigos estão aposentando, o que dificulta a transmissão de saber técnico acumulado por anos de experiência. Alguém se habilita?

Beijus,

6 comentários :

  1. Adoro a maneira que vc troca de um assunto para o outro usando apenas o recurso: "Aproveitando o momento"...[risos] tenho TDAH, não consigo ficar preso a um mesmo texto por muito tempo... já os seus eu leio tranqüilo[com trema ou sem?] pois sei que rapidamente vai ter um "Aproveitando o momento"....

    video fodastico, o único problema e este UnigLock na barra lateral tirando minha atenção... sempre que venho aqui fico vidrado nele e é de certo que vou perder alguns minutos do meu dia só vendo as asiática com suas coreografias geniais...

    1Forte abraço Luma...

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pela visita...Bom final de semana !!!

    ResponderEliminar
  3. Luma, 1 parabéns atrasado pelo niver :)


    Sobre o post você tocou num ponto crucial, e a fiscalização ???????? Onde está .. porque deixam ???

    bjs

    ResponderEliminar
  4. Quando as desgraças acontecem aparecem as questões. O descaso é grande e não é falta de dinheiro, nosso país é muito rico.

    É incrível como faltam profissionais capacitados, em diversas áreas, num país onde o desemprego é tão alto. Outra falta de organização e planejamento.

    Ótimo o vídeo!

    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Luma,
    cadê meu sino?

    Adorei o sino.
    Cadê o sino?
    Eliana

    ResponderEliminar
  6. Pois que as obras decorram bem melhor do que costumam aqui em Portugal.
    Boa semana.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor