Código Penal tipifica as omissões



Posso pecar pelos excessos mas nunca pela omissão.

...E pensar que os telhados falam, as esquinas nos prendem e os parapeitos guardam segredos e temos sim, debruçadas ali, muitas saudades para matar.

E sabe, minha consciência não pesou quando li em seu bloguinhú "Luma (...) Acredito que você desejou a todos um feliz ano novo..." e cáspita! Eu não consegui desejar feliz ano novo para ninguém antes do ano novo. Então estou isenta de penalidades e para encerrar o assunto, desejo à todos...



O Ismael é um amigo super querido, nos conhecemos antes mesmo d'eu pensar em ter um blogue. É uma pessoa caríssima! Uma vez reproduzi no "Luz" um texto de sua autoria, entitulado "Meu perfil no Orkut" e circunstancialmente hoje publico um texto que acho, seja inédito 0n-line. A Conferir:

A Minha Fundação

Sempre fui ciumento com as coisas que gostava. Não pelo fato de alguém mais gostar daquela banda de rock tanto quanto eu, mas porque os outros sempre gostavam daquela banda de rock pelo motivo errado. Se o Iron Maiden fazia sucesso nas rádios depois de décadas de ótimos discos de metal pesado, era por causa de uma balada romântica. Se alguém se apaixonava por Seinfeld na televisão, era pelos tombos “renatoaragônicos” de Kramer. Se aquele clube ou aquela cantora faziam sucesso da noite pro dia, sempre era pelos motivos mais errados.

Foi como eu me senti quando soube que a Fundação Nokia (ex Fundação Matias Machline), onde passei os quatro mais marcantes anos da minha vida, havia caído nas graças do Brasil que dá certo, aquele que se liga em educação, mérito e estudo. É uma escola de segundo grau em regime semi-interno, que oferece três refeições, laboratórios avançados, professores bem pagos e ambiente de primeiro mundo – de graça. A maior parte dos alunos vem de escolas públicas, depois de concorrer com outros 24 candidatos por uma vaga. São estes os alunos (repito, vindos de escola pública) os secretários de estado de amanhã, os diretores industriais de amanhã e os grandes engenheiros, advogados e médicos de amanhã. Não é chute, é matemática pura.

Sou ciumento com a Fundação, e talvez seja por isso que evito falar nela. Porque, assim como com todos os outros assuntos de que falam os trintões, “na nossa época foi melhor”. Hoje penso naquelas árvores e naquelas pessoas e sinto um carinho enorme. Hoje torço para que, assim como ocorreu comigo, as mães de muitos garotos os convençam de que aquela escola encravada no meio do Distrito Industrial é, sim, o berço das maiores amizades, das melhores e piores lembranças, das noites insones, das listas de exercícios e das semanas de provas. Da Ana Rita, da Jô, do Clóvis, do Celso, do Marcos, do Moacyr, do Nagib, do Agnus e de tantos outros.

Tenho ciúme, muito ciúme da Fundação Matias Machiline, a minha Feppem.

Mas estou muito feliz.
____________________________

Um pensamento para o dia...

Os anos ensinam muitas coisas que os dias desconhecem.


Beijus,
Luma

Comente aqui também!

13 comentários :

  1. ... e os dias guardam surpresas que são esquecidos com os anos.
    Tudo a seu tempo e lugar. O importante é ...
    bjs

    ResponderEliminar
  2. Bem, eu também não desejei feliz ano novo a ninguém, até porque pra mim é apenas uma continuidade (palavra mágica) nada mudou e tudo continua como antes, mas alguém enlouqueceu por aí e segue dizendo que vestiu-se de novo. Na certa comprou algo novo em alguma loja, em meio a toda aquela loucura que foi no final de 2007. Engraçado, não parece que foi ontem.
    Abraços.

    Ps. Adorei a frase do dia.

    ResponderEliminar
  3. No fundo, todos nós temos ciúmes de muita coisa que nem reparamos.

    Um 2008 muito feliz também para vc.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. Oi, Luma! Admiro muito estas empresas que investem no futuro de crianças sem oportunidades... Meu marido trabalha na Nokia e sempre vejo muita coisa legal que ela faz, mas confesso que não sabia dessa Fundação Nokia. Adorei! Bjos!

    ResponderEliminar
  5. Já agora um Feliz 2008! Venham mais iniciativas dessas!!

    ResponderEliminar
  6. Oi, Luma ! Passou umas boas férias ?
    Respondendo a sua pergunda: coloquei aquelas letras do verificador de comentários pra evitar uma enxurrada de anuncios de viagra e aumentador de pênis que estavam enviando pra mim.
    Um beijo
    e Feliz 2008 !Jôka

    ResponderEliminar
  7. Agradeço sua visita ao BOA LEITURA!

    Sou um dos apaixonados pela minha cidade, porque, a mão de um deus que nos faltou na criação, fazendo-a uma vila horrivel, disforme e sem nenhum encanto, pela força e vontade de nossas mãos, a transformamos numa metrópole gigantesca, com um estilo de vida único em nosso país!
    Continua feia e sem graça por fora, mas por dentro revela a força e a obstinação dos que vieram ao mundo para vencer!
    Abraços

    Luiz

    ResponderEliminar
  8. Adorei q vc voltou amiga. Ainda nao consegui resolver o impasse do Technorati, melhor desistir viu.
    Big Beijos

    ResponderEliminar
  9. Oi, Luma!

    Obrigada pela visita ao meu blog recém inaugurado!
    Beijos,

    Sonia Horn

    ResponderEliminar
  10. E aí mouça!
    hehehehe

    agora sim, um 2008 felizão.

    bejo.

    ResponderEliminar
  11. Bom te ver de volta, beijos e bom final de semana! (Nanda, do Idade da Pedra)

    ResponderEliminar
  12. Então um bom ano novo e que pelo jeito será muito bom com você.

    ResponderEliminar
  13. Ano Novo Feliz, Luma! Do Detroit Rock City 2008 feliz! super-beijus

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor