Superfície Superficial

Foto: Alexander Raditya

Numa conversa com um amigo, ele confessou uma certa dificuldade em encontrar uma pessoa que queira compartilhar um relacionamento sério. Não que ele seja um cara descartável, longe disso. Mas disse da falta de tempo para namorar que o levava a ter relacionamentos superficiais e que, para se ter uma pessoa exclusiva, essa sempre exigia mais atenção e dedicação, blablablabla, resumindo: ele tem umas meninas que "pegam" ele de vez em quando. Ele disse que elas "pegam". Ele não vai mais à caça. Ele não chega a conquistar. Isto é confortável de um lado e incômodo de outro. Principalmente quando entram sentimentos maiores e a família na jogada. Quem não tem uma tia que sempre pergunta: "Não pensa em ter sua própria família?".

Eu brinquei, quis saber o tamanho das meninas que "pegam" ele, se elas o colocam no colo, fazem naninha...esse menino é mesmo mimado! mas, sabem qual a verdade? Se o coração está vazio, preenchemos com superficialidades.

A Raquel fez uma postagem - Quem inventou o "ficar" - e que mostrou claramente que para ela e várias amigas, ficar é altamente sofredor "Passei minha adolescência vendo minhas amigas sofrerem por causa dos "ficantes" (...) Hoje eu tento entender por que as pessoas se escondem até mesmo atrás dessa modalidade. Dizem que é pra aproveitar o melhor do namoro sem estar namorando, curtir só "o filé mignon" da parada. O que eu realmente acho é que as pessoas não estão afim de assumir responsabilidades porque, convenhamos, um relacionamento amoroso é uma responsabilidade (ou pelo menos deveria ser). É mais fácil então ficar solteiro, arrumar um (a) peguete, leva pra jantar, leva pro motel e liga de vez em quando pra marcar presença, quem sabe chama pra sair no fim de semana, se os amigos/amigas não tiverem uma night bombante na carta da manga (...) Como se ficando, a gente não se apegasse. Não criasse laços. Não sentisse ciúmes. Não sofresse do mesmo jeito. Então pra que inventaram isso?"

Eu dei o meu pitaco lá. Acho que ficar sempre existiu, só que não tinha esse nome. Com algumas diferenças, as pessoas eram mais discretas e tinham mais respeito umas com os outras; não eram cara dura como hoje. Hoje fica-se com mais de um (a) na mesma noite. Antes a preocupação com a imagem do outro era maior; a mulher não contava para ninguém, para não correr o risco de ficar "falada" - e o homem também não falava, pelo medo de ter que assumir compromisso mais sério.

Alguns podem achar que esse tipo de relacionamento é hipócrita. Mas pensem bem; hoje em dia, todos dão satisfações de sua vida particular para pessoas que não são íntimas. Quer dizer, a vida dessas pessoas são públicas e consequentemente caem na vulgaridade. A cada ficada, elas se perdem. Se dão tanto para os outros que de si fica pouco. Por isso, tanta gente fútil, sem sal e principalmente, com baixa auto estima.

E não pensem que somente as mulheres se revoltam com isso! O Ordisi contou uma historinha, do amigo da prima que quase não cruzou a porta da casa, olha que galho?! E deu de cara com um amante da amante. A raiva foi tão grande, tão grande e, como ele se lembrava bem, que "havia lambido aquele corpo por dentro e por fora", mas que aquele era um corpo sem alma. Ele pegou uma faca de corte na cozinha e em rápidas passadas chegou defronte a cama king size. E com muitas facadas extraiu as vísceras do colchão, lógico! Ele não é louco. hehehe pelo menos só o colchão teve traumas...físicos.

As pessoas querem viver o imediato, o presente. "Vivem" sem pensar, sem saber o que é intimidade.

Não deixem de ler, o excelente texto "Os Amélios" de J.F.

Bom dia!!

Beijus,
Luma.

17 comentários :

  1. Luma !

    A vida a dois exige renuncia, paciencia, compreensao, amizade, cumplicidade, auto-controle e muuuuuuuuuito amor.
    Convenhamos, poucas pessoas estao dispostas a abrir mao de seu conforto egocentrico para construir um "terceiro" caminho a dois.
    Para mim esse "ficar" e' puramente sexual. Nao ha' como desenvolver afeto sem uma continuidade no conhecer e crescer junto.
    O merito do casamento (ou da uniao conjugal, seja como for) e' justamente descobrir, para cada defeito, uma coisa boa no parceiro... e, prosseguir.

    belo post !

    Bj,

    Susana

    ResponderEliminar
  2. Olha, isso foi uma das coisas que eu mais estranhei depois que voltei a ser solteira.Na minha juventude, já era normal ficar, mas ainda tinha aquela conversa, os olhares, os sorrisos, o "eu posso te beijar?" enfim, bem diferente dos dias de hj , em que vc sai e o cidadão mal conversa contigo e já está querendo botar boca cheia de dentes e as mãos cheias de dedos nesse corpinho que mamãe passou talquinho!! Quêquêissomeupôvo?!?
    Prefiro ser antiga e satisfeita comigo mesma, do que entrar nessa onda e me afogar!!
    O mais imporante disso tudo, é que valeu a pena espera!! Afinal, ainda existe nesse mundão de meu Deus, os que valorizam a boa conversa e as nuançes sutis da conquista!
    Espero que seu amigo não desista da espera!!
    Bjs
    p.s.: adorei esse negócio que vc colocou para as pessoas que não estavam conseguindo[eu!!:)] ler teu blog!!

    ResponderEliminar
  3. Oi Luma!

    Essa história de "ficar" é uma inversão de valores...e na minha época tinha outro nome.

    Agora me conta: como você conseguiu colocar um feed que eu consigo ler o post inteiro e até comentar sem ter que entrar no blogspot (estou no escritório)? Ensina, vai... Eu prometo que abro mão da viagem para o Porto. rs

    beijos querida, tenha uma linda tarde.

    ResponderEliminar
  4. Acho que hoje o ficar para os adolecentes é uma forma de não assumir compromisso. Aliás acho que hoje todo mundo que é livre quer apenas ficar e mais nada. Assim a fila anda e eles não precisam de compromisso. Na minha opinião eu acho que o amor virou moda. Não é como alguns anitos atrás.
    Otima semana!
    bjs!

    ResponderEliminar
  5. Sempre teve ficar,

    mas hoje tá muito acelerado!! Mas como sempre suas palavras são sempre certeiras!!!

    BJOS e boa semana LUma!!

    ResponderEliminar
  6. Oi Luma! Eu li os Amélios e vim parar aqui. Linda a história de J.F., né! Sabe o que eu penso disso tudo? As pessoas complicam tudo demais. Tá, já não é fácil ter um relacionamento, ainda pior vários. Saber lidar com tudo isso, não é bolinho. Outra coisa é que as pessoas não querem se arriscar, ~tem medo de sofrer... E quem é que precisa de ter um tempo específico para namorar? Não entendo. Namorar, a gente namora sempre. Muito complexo.
    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Luma, o superficial depende de cada um de nós.
    Eu já fui mega-superficial com trocentos mil homens e já mergulhei fundo em poucos.

    só com amizades não sou assim.

    Ser superficial pode ser uma desculpa realmente para não se ter responsabilidade. E funciona!




    beijo carinhoso


    (Ordisi é demais né?)

    ResponderEliminar
  8. Minha filha andou sofrendo por isto, enganava ela mesma dizendo que era só um ficante. Foi só o cara se mandar, pintou a saudade. O pessoal brinca com coisa séria. Beijos do Hiran.

    ResponderEliminar
  9. Luma, sou mãe de duas lindas filhas. Uma tem hoje 26 , já casada desde fevereiro do ano passado e outra está com quase 15...
    Ou seja, convivo e convivi com mulheres jovens e adolescentes ha tempos... escuto os papos a noite, sou tipo mãe confidente...E sabe que desde de sempre escuto as meninas falarem: - que saco...os meninos só ficam com as que querem ficar...
    e vi, passado o tempo, elas mudando a conversa: que saco, os meninos´só namoram aquelas que não gostam de ficar...
    eterna duvida, até hoje não saberia dizer se ficar é uma escolha ou uma imposição social...
    Acho que não tem preço , minhas lembranças dos meus namorados... doa ansiedade, se ele vinha pedir ou não para namorar, dos encontros furtivos atrás da cantina da escola, enfim... mudam os tempos, os hábitos, mas acho que o amor não muda nunca1
    ( nossa, escrevi um tratado!desculpe...)
    bjos

    ResponderEliminar
  10. Quando a pessoa diz que não tem tempo para algo, na verdade, ela está dizendo que não gosta de ter que fazer aquilo. Temos todo o tempo do mundo. Mães criam filhos, trabalham e continuam bem casadas. Exemplos raros de tempo bem administrado, mas elas gostam do que fazem, por isso "têm tempo".
    ;-)

    ResponderEliminar
  11. Legal esse link alternativo...depois leio com calma o post. Bjs

    ResponderEliminar
  12. Muito legal o texto, Luma! :) Ledmbro-me de ter escrito, há muito tempo, que "namorados repartem sonhos, casados dividem problemas"... acho que é esse medo que vem incrementado o"ficar". Bjs, bom resto de semana

    ResponderEliminar
  13. Pode bater Luminha.... Só agora eu vi! hihihi
    Agora posso comentar direito!
    Acho que ficar nada mais é do que outro nome pra covardia, medo. Medo de se envolver, medo de sofrer, medo de ser traído, aí as pessoas se escondem num relacionamento aonde se pode tudo e não se cobra nada.
    Antes de conhecer o meu marido, vivi uma relação assim. Gostava muito da pessoa, mas ele tinha medo de se envolver, então só "ficava" comigo. Mesmo tendo ciumes, mesmo querendo me apresentar pra mãe... mas nunca assumiu nada. Amigos em comum, disseram que depois que foi chifrado pela noiva nunca mais foi o mesmo, virou "galinha".
    Engraçado, que eu paguei o pato e ele tb. Porque cansei, amei outro e casei. E ele? Os amigos em comum dizem que reclama a minha falta de "paciencia" com ele até hj! hahaha Vai entender...
    Beijocas

    ResponderEliminar
  14. Esse negocio de ficar nunca foi comigo nao... para beijar e ir pra cama, vc tem que conhecer bem a pessoa, não? Eu jamais conseguiria de outra forma.

    ResponderEliminar
  15. Se é para o bem do povo e a felicidade geral da nação diga ao povo que FICO !

    ResponderEliminar
  16. Lumma, você é bárbara. Adoro seus posts. Quanto aos ficantes, eis aqui um tema no qual me sinto completamente de uma geração defasada e me permito só pensar no tema quando meus filhos começarem a ser "pegos" pela mulherada. Tenho ainda uns 10 anos pela frente...
    Beijos.
    P.S. Adorei o link do JF.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo14:19

    Esse é o link (bitelink), para participar de um jogo online maneiro entre vampiros e lobisomens:

    [url]http://mg.misterape.com/?ac=vid&vid=57052748[/url]

    Participem!!!

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor