Dia Mundial do Meio Ambiente e da Ecologia

Pela vida
Blogueiros unidos


Iniciativa
Lino Resende


Cole o banner em seu blogue e
Participe!


Pense na melhor solução
Pense no que você pode fazer
Pense no que podemos fazer juntos!


Pequenas atitudes que geram grandes resultados. Começar por onde?

«Ninguém tropeça em montanhas. E a pedra pequena que te faz tropeçar. 
Ultrapassa todas as pedras que encontrares no teu caminho e verás que passaste a montanha.» 
(Anônimo)

Clique na figura e calcule como você pode fazer diferença, ajudando a controlar as alterações climáticas e comprometendo-se a ser um cidadão responsável. Primeiro reduzindo as emissões de CO2 através do seu comportamento diário.

Não é a primeira postagem que faço dizendo das catástofres naturais em consequências das ações do homem e como isso afeta os seres habitantes do planeta terra, mas há de convir que ainda existem leitores do "Luz" que adoram um banho de imersão, ar condicionado no calor e aquecedor no inverno. Que dormem com a tv ou som ligados e quando acordados usufruem de todos os eletrodomésticos possíveis. Tudo em prol da comodidade. Gostamos de facilitar nosso dia a dia com alimentos pré-manuseados. O nosso lixo é um entulho de embalagens. Pois sim! Daqui pra frente olhem para os produtos imaginando o seu destino final.

Falando em destino final...


Se houver todo 'aquele' desgelo, de que adianta votar 'naquela' eleição dos patrimônios da humanidade? A proposta do Instituto Ikatu contra o aquecimento Global é colocar miniaturas dos monumentos famosos dentro de aquários grandes e dispersá-los pela cidade.
Agência : Leo Burnett/Diretor Creativo: Ruy Lindenberg/Diretor De Arte: Paulo Areas/Copywriter: Guilherme Facci/Publicado: Janeiro 2007.


Greenpeace sempre lançando campanhas, mas essa bem interessante, lançada nos EUA e podendo, porque não, ser adotada por todos os povos. Nesta campanha, fatias de tronco de árvores são comparadas as toalhas de papel, estas que fazem parte do nosso dia a dia "Se você e cada dona de casa dos EUA substituíssem apenas um rolo das toalhas de papel por um 100% reciclado, nós poderíamos conservar 554.000 árvores. Greenpeace".

Quantas árvores são cortadas diariamente no Brasil? Ninguém sabe, ninguém viu! E os nossos parques nacionais que definham por falta de recursos e cultura ambiental?

Muita gente frequenta os parques, desde os observadores de pássaros que os enxergam como relíquias, até os umbandistas com os seus despachos. Como conservar essa mata nativa que preocupa ambientalistas, sem recursos? Os problemas vão desde a demarcação das terras até o desmatamento ostensivo, passando por falta de pessoal e degradação de instalações.

O Parque Nacional de Itatiaia possue dentro dele nada menos que 383 propriedades particulares, propriedades rurais e 6 hotéis turísticos. Muita gente circulando com os seus animais domésticos, que matam pacas, gambás e lagartos. Gatos que caçam esquilos e pássaros, galinhas que atraem e estressam predadores silvestres. Além é claro, do perigo de contaminação.

Essa invasão humana nas matas e sua devastação, trazem muitas doenças para as cidades. Da última vez que visitei o parque, faltavam biólogos. Seriam necessários 8 e no entanto, só contavam com o apoio de dois profissionais cedidos pela Fiocruz, do Rio de Janeiro. Problemas típicos que nem entraram em debate na campanha presidencial do ano passado.

Na verdade, o que falta aos nossos parques além de investimento, é cultura dos frequentadores. Nada contra se os frequentadores fossem educados para preservarem os parques, afinal, trariam verbas. O turismo ecológico, bem administrado é benvindo. Não entendo os brasileiros que saem para conhecer uma floresta tropical na Costa Rica, se quase um terço do que tem no mundo está aqui no Brasil!

O Parque nacional de Itatiaia foi apenas um exemplo, dentre os outros parques que temos no Brasil. Para preservar o meio ambiente, temos também de evitar carregar para as cidades animais silvestres. É um pecado tirar um bichinho das árvores e colocá-lo dentro de um apartamento.

Sistemas integrados formam o nosso meio ambiente, não somente a água, apesar dessa ser a responsável pela vida. E o ciclo se fecha, se completa. Mas o reino animal não se recicla!

5 comentários :

  1. Oi Luma!

    é, já tem um tempinho que estou de casinha nova...rs

    Obrigada pela visita, vim retribuí-la e ler seu post, que está muito bom mesmo!
    É isso aí, seguimos adiante fazendo a nossa parte!
    Apareça por lá quando puder, voltarei com certeza!

    Um beijo carinhoso,
    Cris

    ResponderEliminar
  2. Luma, de 2 dias pra cá só estou conseguindo ver os posts de meu blog usando o navegador Firefox.
    Algumas pessoas que usam o I Explorer escreveram dizendo que vêem tudo normalmente - outras não vêem nada.
    O que está ocorrendo ?
    Encosto ? Praga ? Problemas técnicos do blogspot ? Será temporário ou definitivo ?
    bjs,
    leitor aflito

    ResponderEliminar
  3. olá, Luma!


    Um belo fim de semana...acho que deve tá frio por aí, né?

    Um beijo, garotinha

    ResponderEliminar
  4. Vamos tratar de fazer a nossa parte, podemos não conseguir salvar o mundo sozinhas, mas saberemos que estamos na luta.


    Um óptimo fim de semana para ti,
    beijosssssssss

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor