À escuta

Sobre o texto da retrospectiva de 2005, quando comentei das lendas que podem surgir com o tempo e o que poderia estar sendo dito na Ásia sobre as tsunamis; olha o que li:

"Num arquipélago no Indico habitado por uma tribo primitiva não houve nenhuma vítima quando o maremoto passou por lá há um ano. Um dos membros da tribo explicou: existe uma batalha permanente entre a Terra e o Mar. O que um conquista, o outro há-de reclamar. Sabendo isso, aqueles que estavam na praia quando o mar recuou, correram a avisar o resto da população, e todos fugiram para o interior da floresta. Sabiam que o mar iria regressar para outra batalha em que novas fronteiras seriam estabelecidas entre ele e a Terra.

(... mas nas estâncias turísticas da Tailândia a esmagadora maioria dos turistas que estavam nas praias não percebeu os sinais de aproximação de maremoto)


Nada como estar integrado com o seu habitat!

Ontem pensei em ficar longe da luz, mas não resisti
O blogue não fechou mas ontem troquei a luz do monitor pela do sol.
O dia passou a ficar nublado pela tarde...


Essa fotinha é para aqueles que reclamam
de que nunca coloquei um nú masculino aqui.
"É porque estamos no paraíso
e tudo nesse mundo nos magoa
Fora do paraíso, nada incomoda,
porque nada conta"
(Ono no Komachi - Japão)
E depois, dizem por aí que o coração gasta-se!
Beijus,

0 comentários :

Enviar um comentário

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor