Volta pra casa!

pousopouso




pousopouso




pouso






Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo. Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.
Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os "is" em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.
Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.
Morre lentamente, quem abandona um projeto antes de iniciá-lo, não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.
Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples fato de respirar.
Somente a perseverança fará com que conquistemos um estágio esplêndido de felicidade.

Pablo Neruda

Max!!!
Não pode!!
Depois dessa cara de dó...

Max
Acabou pescaria...

Max

Pegar frutas no pomar... resgate de pequenos prazeres
E depois de noites cantando em volta da fogueira...

Eu tô voltando pra casa de vez!

Estou sabendo a "olhos vistos" que andaram mexendo no template!
Gostei de saber que além de mim outras pessoas têm lembranças com as fontes luminosas.
Perdi um livro mas ganhei novas idéias!
Meu nome estava no livro, assim como várias anotações que faço com grafite nas páginas, quem achou e tiver senso crítico terá muita diversão.
Quero agradecer a todos que cuidaram do luz na minha ausência e especialmente
ao irmão Dilberto, que carinhosamente cuidou para que somente morcegos saudáveis se escondessem pelas frestas. Tô voltando e não sei se aquela mocinha vai continuar caminhando sozinha ali em cima. Bem...vocês decidem! Foram 4 ou 5 imagens que passaram por ali, além da expulsão da Deriva Tagarena; que irá ficar quietinha no seu canto cuidando dos links, quem não estiver b(linkando) com ela me avise!
Sentirei saudades dos animais...
Max, do melhor amigo...

Max e amigo

0 comentários :

Enviar um comentário

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor