EUTANÁSIA

Tudo tem sua hora para começar e terminar. Assim organiza-se a vida, e a morte dá para organizar?

Assisti "Menina de Ouro", que concorre ao oscar de melhor filme, detesto movie spoiler, mas fui. Sem ler crítica prévia, o fator surpresa foi essencial para que eu me envolvesse. Bem escrito, imprevisível e atuações memoráveis. Achei que seria apenas uma história sobre o mundo dos boxers. A polêmica do filme gira em torno da eutanásia e familiares mercenários.

"Mar Adentro" é um filme que mostra a luta de um tetraplégico para dar fim a própria vida. Javier Bardem estava entre os eleitos para a indicação de melhor ator. Não foi indicado, vocês sabem porque, Hollywood...mas para mim ele é o melhor!

O Vaticano fez uma declaração sobre a euttanásia dizendo que ; na eminência de uma morte inevitável é lícito tomar a decisão de renunciar a um tratamento apenas que prolongaria uma vida precária e danosa.

Sob esta ótica, o Padre Leocir,capelão do Hospital das Clínicas por anos, escreveu dois livros sobre o assunto. Segundo ele, o cristianismo não prioriza a vida física, mas os cuidados com o sofrimento; "Nem que para evitá-lo seja necessário a abreviação da vida física".

Os evangélicos temem o uso indiscriminado, principalmente de quem tem patrimônios e que pode ser vítima de ganânciosos.

Os budistas alegam que o budismo preserva a vida acima de tudo - O processo de morte é passagem, é crescimento espiritual.

Para o judaísmo, a vida é sagrada e o ser humano não é dono do próprio corpo. Mas uma interpretação das severas leis judaicas poderia justificar a eutanásia. "No código de lei Talmud está escrito, que se uma pena no nariz do doente atrapalha sua morte, deve ser retirada" segundo o rabinoShami Ende.

Juridicamente é um ato deliberado de provocar ou apressar a morte de um doente terminal, sem terapia possível de cura.

A grande maioria dos médicos brasileiros, de uma forma velada costuma interromper a vida de pacientes terminais. Defendem que, insistir para prolongar uma vida que não tem condições de ser salva, muitas vezes implica em causar mais sofrimentos. Isto é distanásia - a morte lenta, com muita dor.

Em todo o mundo a questão assusta a sociedade. Em que momento o esforço por uma vida, passa a ser inútil?

Momento de decisão - entre o prolongamento inútil e degradante de uma vida que vai se perder e a questão de abreviar o sofrimento do paciente e da sua família.

O Território norte da Austrália é o único local no mundo onde a eutanásia é legal desde Julho de l996 - depois de passar por um conselho médico, o próprio paciente pode apertar uma tecla de um sistema controlado por computador, para receber uma injeção letal na veia. Há um momento da evolução da doença em que a morte torna-se o desfecho esperado.

Agora que você recebeu todas essas informções, me dê sua opinião. Assista aos filmes. Se emocione!

Qual a linha divisória entre o direito de viver e de morrer com dignidade?

Beijus,

29 comentários :

  1. Nanda22:51

    Oi Lu,
    Tenho a seguinte opinião: muitas pessoas se suicidam pq não tem saúde mental para viver, a saúde física dói, machuca mas a mental machuca mais.
    Suícidio pra mim é a eutanásia mental.
    Não importa o corpo importa a alma, mas queria que o sofrimento humano e a crueldade de certas doenças fosse menor.
    Beijos
    ps: Atualizei o blog, passa lá.

    ResponderEliminar
  2. Yvonne22:51

    Luma, no blog Nós por Nós eu disse recentemente que eu não tenho opinião formada sobre 3 assuntos: aborto, pena de morte e eutanásia. Ora eu tendo para um lado, ora tendo para o outro. Jamais crucificaria uma pessoa por matar um parente ou amigo querido que está sofrendo. No entanto, eu penso que as pessoas ainda estão vivas. Aliás, nos EUA (desculpe citar algo que possa soar conservador) existe um grupo formado por tetraplégicos que se chama "Ainda estamos vivos". Eu fico muito confusa.
    Quanto ao filme, eu que sou cinéfila de carteirinha, digo em alto e bom som que "Menina de Ouro" é o melhor filme dessa safra. Eu adorei, principalmente o trabalho da atriz e a direção do Clint Eastwood.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Yvonne, foste tu a culpada desse post...beijus

    ResponderEliminar
  4. Edgar borges22:52

    Nossa, Luma. Tamanho papo-cabeça e eu só lembrei do filme Monkeybone, no qual um desenhista passa por esse mesmo perregue.Mas é uma comédia,nada de drama.

    ResponderEliminar
  5. Igor (Dias de Chuva)22:52

    Morrer com dignidade é uma forma de exercermos nosso direito à vida.
    Beijoca, luma!

    ResponderEliminar
  6. Jackie22:53

    Nem me fala de filmes viu... nem me fala! Um abração...

    ResponderEliminar
  7. Henrique22:56

    Será que é preciso saber o limite dessa linha?
    Não vi nehum dos dois filmes. Sobre Menina vi o trailer e achei bem piegas mas depois fui ler alguns textos sobre ele e fiquei extremamente curioso. Vou nessa. Sobre Mar Adentro já ouvi cobras e lagartos mas tb elogios. Acho que tb vou assitir.
    Nesse último filme citado fiquei sabendo que o direito de morrer porque luta o personagem de javier não pasa necessariamente por algum sofrimento de ordem físico. Ele apenas quer morrer. Eu pergunto é porque não devemos ter esse direito?
    Com relação a abreviar o sofrimento eu não tenho dúvidas. Melhor abreviar a vida. Mas vou além disso; acho que podemos ter o direito de decidir se vivemos ou morremos.

    ResponderEliminar
  8. Wanny22:57

    eu tenho uma opinião meio dividida sobre a eutanásia o_O é um tanto quanto confuso.. se a pessoa tem uma doença incurável, q vai matá-la a qlqr hora, acho q soh caberia a pessoa decidir continuar viva ou morrer antecipadamente, caso ela tenha condição pra decidir isso né ¬¬
    mas sei lá, se a pessoa pudesse continuar andando, vivendo normalmente, apenas teria uma doença q do nada poderia fazer com q ela nao acordasse no dia seguinte, acho q valeria a pena ela continuar viva, vivendo o máximo q puder, fazer tudo q nao fez no passado q sempre teve vontade de fazer...
    ah, enfim. meus parabens caso vc tenha entendido a minha opinião ^^ vc merece um doce!

    besitus

    [acho q vc poderia comentar a entrevista la no blog do queiroz mesmo hehehehe]

    ResponderEliminar
  9. Uau! Tema polêmico demais. Acho que cada caso é um caso e tem ser visto assim. Mas, há um risco muito grande de se comenter erros. Penso que em princípio eu seja a favor de um acordo familiar (amplo e geral)
    Abraços

    ResponderEliminar
  10. Doidivanas22:58

    Alguém por favor pode me falar o que é "cinema" ???
    Quanto ao poder de tirarmos nossa própria vida, eu não sei...fico me questionando sobre a vontade Divina.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  11. Audrey22:58

    Como a Yvonne, ainda tenho duvidas sobre o assunto. Mas estou mais inclinada a aprovar a eutanasia. Somente o doente pode sentir o real peso do fardo que carrega. E ninguem mais tem o direito de lhe dizer - ou lhe determinar - se ele da conta ou nao. A pessoa deve ter o direito de por fim a um sofrimento que se torna insuportavel, especialmente quando nao ha mais qualquer esperanca de cura.

    ResponderEliminar
  12. Mago22:58

    Olá. Eu vou colocar aqui a minha opnião ok.
    Bem de acordo com a lei natural de Deus, ele deu a vida material e ela tem um limite que não pode ser previsto por ninguém, sendo assim imterromper a vida mesmo que ela pareça estar no fim é cometer suicídio. Por acaso alguém pode com certeza dizer que aquela pessoa não pode se recuperar, quantos casos vimos por aí de pessoas que voltaram do limite entre a vida e a morte, desenganadas pelos médicos. Ninguém sabe o momento exato. As consequencias para quem tira a própria vida é desastrosa, o espírito vai pagar caro por ir contra a lei da vida, o sofrimento físico nesses casos é menor que o sofrimento que o espírito terá que enfrentar. Independente da situação do corpo, enquanto vida nele tiver o que se deve fazer é aliviar o sofrimento mas deixar que a vida se extingua sozinha. A eutanásia é contra as leis naturais, isso é o suficiente para ser descartada como melhor saída. O aborto é a mesma coisa, é assassinato, a vida do outro ser qeu está

    ResponderEliminar
  13. em seu ventre não a pertence, interromper uma vida é sempre errado, até mesmo daqueles que julgamos que mereçam como os assassinos, quem pode dizer que ele nunca mudará, quem pode negar a ele a chance de se redmir e se tornar uma pessoa melhor, o crime qeu ele cometeu não passará em vão,irá pagar caro por ele, a lei de Deus é justa e infalível, eu sei disso. Cabe a nós prevenir e desaconselhar atitudes que possam nos prejudicar também, sem julgar nem condenar, apenas, acreditar na justiça divina. Acredito em reencarnação e na eternidade do espiríto e isso explica coisas que parecem insoluveis se tivesse mos uma única vida, mas Deus é sábio e justo, o que fizermos de errado nesta vida teremos de reparar e pagar na próxima, aprendendo e crescendo até chegarmos ao nosso objetivo,a perfeiçao que está tão distante de nós! Abraços do Mago!

    ResponderEliminar
  14. Queiroz22:59

    O “Escritos Malditos” vai ficar paradão até abril, mas se vc estiver com vontade de ler e comentar um rap antigo meu, clique no link ARQUIVO MALDITO, que terá postagem mensal com coisas do Baú.

    ResponderEliminar
  15. Meus dois avôs e meu pai morreram de câncer. Acompanhei o sofrimento do meu pai de perto e decidi que, se eu vier a pegar esse mal não deixarei que ele me faça sofrer mais do que o necessário.

    ResponderEliminar
  16. Suicídio, homicídio e Distanasia não são a mesma coisa que eutanásia. Estar em coma, com todo o resto do corpo funcionando é bem diferente, de quando alguém está com os orgãos falecidos. Só quem teve alguém na família sofrendo entende a dor, a impotencia que se tem de não poder fazer nada e que a morte é o único caminho. Sem pensar em milagres. Alguns orgãos são vitais e entendo a dor do Marcos.
    Quem não lembra da passagem bíblica, Jesus pedindo para morrer? E ver alguém que vc ama muito fazer esse último pedido?
    Complicado saber como agir, sem estar na pele, não sei como agiria.
    Por isso esse é um dos temas mais debatidos da atualidade, ninguém consegue chegar a um ponto comum e aqui não foi diferente.
    Beijus,

    ResponderEliminar
  17. Queiroz23:00

    Atendendo à pedidos e também confesso por eu ter ficado de saco cheio de não ver post novo no meu blog postei algo novo. VISITE-ME E COMENTE POR FAVOR.

    ResponderEliminar
  18. Fada Bêbada23:01

    Oi, Lu! Que comentário charmoso ganhei de vc. É, acho que as harpias fazem parte do meu universo e de vez em quando comparecem... Quanto a eutanásia, assunto complicado, acho que se estivermos condenados a seguir a evolução do sofrimento é uma opção. Só que acho também que fazer opções diante da vida, fazer escolhas, viver enfim, dá muito mais trabalho que morrer. Beijos!

    ResponderEliminar
  19. Eta assunto delicado... Realmente é difícil pensar sobre esse assunto sem ter passado por isso. Mas uma coisa eu sempre falo pra meus pais e todos que me conhecem.. Se um dia eu me acidentar ou vir a acontecer algo de grave a ponto de me deixar vegetando num hospital, faça-me o favor de me deixar ir.. Sinceramente, não quero ser estorvo na vida de ninguém, e nem quero ficar "funcionando".. Faço questão de deixar isso bem claro, e com a consciência limpa. Acho que prolongar uma vida de sofrimento é pior do que deixar a morte vir.
    Também acho que deve ser mais sofrimento ver seu ente querido lá entrevado numa cama, sem chances nenhuma de viver.. Acho que eu me conformaria mais em deixar a pessoa morrer naturalmente do que prolongar o sofrimento. Mas como digo, é algo muito difícil de se pensar sem nunca ter passado por isso.. Claro que cada caso é um caso. Se existe alguma chance da pessoas ter uma melhora significativa, vale a pena tentar de tudo, mas se for pra prolongar um sofrimen

    ResponderEliminar
  20. Eta assunto delicado... Realmente é difícil pensar sobre esse assunto sem ter passado por isso. Mas uma coisa eu sempre falo pra meus pais e todos que me conhecem.. Se um dia eu me acidentar ou vir a acontecer algo de grave a ponto de me deixar vegetando num hospital, faça-me o favor de me deixar ir.. Sinceramente, não quero ser estorvo na vida de ninguém, e nem quero ficar "funcionando".. Faço questão de deixar isso bem claro, e com a consciência limpa. Acho que prolongar uma vida de sofrimento é pior do que deixar a morte vir.
    Também acho que deve ser mais sofrimento ver seu ente querido lá entrevado numa cama, sem chances nenhuma de viver.. Acho que eu me conformaria mais em deixar a pessoa morrer naturalmente do que prolongar o sofrimento. Mas como digo, é algo muito difícil de se pensar sem nunca ter passado por isso.. Claro que cada caso é um caso. Se existe alguma chance da pessoas ter uma melhora significativa, vale a pena tentar de tudo, mas se for pra prolongar um sofrimen

    ResponderEliminar
  21. Denise23:02

    (cont) Se existe alguma chance da pessoas ter uma melhora significativa, vale a pena tentar de tudo, mas se for pra prolongar um sofrimento inevitável, que deixe ir.. com dignidade.. Assim fez o meu vizinho, ao descobrir um câncer em estado avançado. Fez o tratamento somente para aliviar a dor, e morreu em casa, com a família. Sem se arrastar, sem se agonizar.. Enfim, uma morte digna.

    ResponderEliminar
  22. Viva23:02

    Assunto delicado. A princípio acho que seria a favor da eutanásia. Mas, como muitos já falaram aqui, cada caso é um caso. Acho que ofereceria uma psicoterapia de apoio antes da decisão final para evitar que a pessoa optasse pela morte num momento de depressão.

    ResponderEliminar
  23. Denise Arcoverde23:03

    Oi, Luma!!! tô louca pra ver esse filme, então nem li o posto todo pra não correr o risco de saber demais... volto aqui depois beijo!

    ResponderEliminar
  24. Tesco23:03

    A polêmica existente é causada pela ideologia materialista, que insiste em afirmar que o homem é somente matéria.
    Considerada a ideologia espiritualista, em que a essência do homem é o espírito, não há razão para polêmica: os valores espirituais devem prevalecer. Nesse caso, os sofrimentos físicos são oportunidades para o crescimento espiritual, e não têm necessariamente de ser evitados.
    Somo minha voz à do Mago.
    Cabe lembrar que a vida não é um filme, principalmente filme americano. Extrapola-se, erroneamente, os casos de filmes, como se fossem o padrão para toda a humanidade, e nem no ocidente a vida é padronizada.
    Ei Luma, que passagem é essa em que Jesus pede para morrer? Não conheço essa não!
    Abraços.

    ResponderEliminar
  25. Ah Tesco, essa vc vai ter que perguntar pro Átila. Só ele pode citar capítulos e versículos, mas ele estava na cruz quando fez o pedido...
    Quanto a ser um filme americano, é fato tem um americano e outro espanhol. Álias, citei os filmes como exemplo, porque não tenho exemplo pessoal, mas é uma situação que poderia estar acontecendo com qualquer um.
    Muitas vezes não pensamos muito para sacrificar um animal...Essa idéia de superioridade do homem é que me deixa preocupada.

    ResponderEliminar
  26. Claire23:04

    Ótimo texto do post, Luma; equilibrado, fornecendo o máximo possível de "visões", imparcial, sem cheiro de implicâncias pessoais com esta ou aquela posição/grupo...
    Minha opinião sobre a eutanásia, como sobre o aborto, é flutuante; para mim, cada caso é um caso. Sou evangélica, mas receio qq resposta simplista tipo "sim-não" que deixe de ver as particularidades, as implicações de cada situação específica. Tudo que vc colocou é válido, inclusive a visão dos budistas. Parabéns!

    ResponderEliminar
  27. Idade da Pedra23:04

    Esse é um assunto bastante polêmico; na teoria, sou contra, mas acho que em casos extremos, a pessoa deveria ter o direito de escolha.

    ResponderEliminar
  28. Ótimo texto, rico em informações. A posição da Igreja Católica é um tanto conveniente - imagine se, no caso do Papa, os cardeais se sentissem na obrigação de ligá-lo a aparelhos, para prolongar a vida. A Igreja ficaria com e sem líder ao mesmo tempo. Isso é ortotanásia, ou eutanásia passiva. Agora, a eutanásia ativa, como a pedida por Rámon no filme, não é tão bem aceita... Aliás, o ator realmente foi um dos melhores do ano, merecia ao menos a indicação!

    ResponderEliminar
  29. E a minha posição, você já sabe, né? Favorável à eutanásia.

    ResponderEliminar

Tenha identidade, não seja anônimo na web. Crie sua identidade virtual.

...bisbilhotaram em quietude, sem solidão

PlagSpotter - duplicate content checker tool
Licença Creative Commonsget click

Algumas coisas não têm preço


finalista the weblog awards 2005finalista the weblog awards 2006
finalista the weblog awards 2007weblogawards 2008
Verificar conteúdo duplicado

Me leve com você...

Leia o luz no seu celular

Copyright  © 2014 Luz de Luma, yes party! Todos os direitos reservados. Imagens de modelo por Luma Rosa. Publicações licenciadas por Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial- Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License . Cópia somente com autorização.

Tem sempre alguém que não cita a fonte... fingindo ter aquilo que não é seu.

Leia mais para produzir mais!

Atenção com o que levar daqui. Preserve os direitos autorais do editor